Governos vêm mostrando que estão dispostos a inovar - BrazilLAB
PT EN
Logo BrazilLAB
Govtech BrazilLAB Gauchazh Cuco Health Startup São José Pitch Gov.SP Seed Setor Público Letícia Piccolotto

Governos vêm mostrando que estão dispostos a inovar

12/07/2018

Ganha a sociedade como um todo, que pode encontrar espaço para participar da melhoria de políticas públicas

Excesso de burocracia, pouca flexibilidade e processos demorados são características ainda muito presentes no setor público brasileiro. É raro pensar em inovação quando se fala em governo, mas a discussão é extremamente necessária. Afinal, é inovando que o setor tem a chance de mudar a qualidade dos serviços prestados à sociedade.

Não que não haja pequenos experimentos acontecendo com o objetivo de promover um governo mais aberto e mais digital. Mas para promover a inovação em larga escala é preciso estabelecer mecanismos para a promoção de um arcabouço jurídico mais seguro e favorável.

No mesmo sentido, governos vêm mostrando que estão dispostos a inovar. O Pitch Gov.SP (Estado de São Paulo), o Startup São José (São José dos Campos) e o Seed (Minas Gerais) são alguns exemplos de programas que conectam startups com o serviço público e incentivam o desenvolvimento de pesquisa e tecnologia em prol da sociedade.

Também com o propósito de fomentar a pauta GovTech – tecnologias a favor de soluções públicas – fundamos o BrazilLAB há dois anos. Nesse período, já aceleramos 26 startups que possuem soluções em diferentes áreas como educação, saúde, lixo, entre outras. Um exemplo que já está gerando resultados é o Cuco Health, app que funciona como uma enfermeira digital e que atualmente está implementado na rede de saúde de Juiz de Fora –MG. O aplicativo engaja pacientes a seguir à risca tratamentos para doenças crônicas. A solução ajuda a reduzir as filas em 63 UBSs da cidade, já que o agravamento de problemas e a necessidade de atendimento urgente diminuem.

O diálogo entre Poderes Executivo e Legislativo, órgãos de controle, academia, ONGs e empreendedores é fundamental para que surjam legislações e ambientes capazes de proporcionar segurança e incentivo para a inovação com escala. É essa atuação em rede que alavancará a pauta GovTech no Brasil.

Ganha a população, que passa a ter maior acesso a serviços de qualidade. Ganham os governos, vítimas de orçamentos estrangulados e poucos recursos, que encontram soluções para reduzir custos e ganhar eficiência. E a sociedade como um todo, que pode encontrar espaço para participar da melhoria de políticas públicas.

 

Por: Letícia Piccolotto Ferreira*

Fonte: Gauchazh

 

 * Letícia Piccolotto Ferreira, especialista em Gestão Pública pela Harvard Kennedy School e fundadora do BrazilLAB, ONG que conecta startups e governos para estimular a inovação no setor público

Veja Também:

Cidades Inteligentes Londres, Copenhague e Cingapura. O que faz dessas e mais outras sete cidades as mais inteligentes do mundo?

Londres, Copenhague e Cingapura. O que faz dessas e mais outras sete cidades as mais inteligentes do mundo?

Estudo do IESE Cities in Motion Index 2019 se utilizou de 9 categorias para ranquear os níveis de desenvolvimento de cidades ao redor do globo.

‘Cidade em Jogo’: Conheça o game educacional brasileiro finalista em competição da OCDE

‘Cidade em Jogo’: Conheça o game educacional brasileiro finalista em competição da OCDE

Iniciativa “Cidade em Jogo”, da Fundação BRAVA, é uma das seis finalistas da Chamada de Cases Inovadores de Governo Aberto da organização internacional.

Cidades Inteligentes ‘CopiCola’: conheça o programa da Prefeitura de SP que disponibiliza guias de boas práticas para inovação no setor público

‘CopiCola’: conheça o programa da Prefeitura de SP que disponibiliza guias de boas práticas para inovação no setor público

A iniciativa da prefeitura disponibiliza os guias para implementação de programas inovadores por ela realizados, a fim de que outras cidades sigam seu exemplo