Logo BrazilLAB Logo BrazilLAB
inovação tecnologia empreendedorismo criatividade governo setorpúblico sucesso

Startup vencedora do BrazilLAB inaugura espaço no Grajaú

01/06/2017

Moradores poderão entregar material reciclável que será usado como moeda de troca por produtos alimentícios, cursos, entre outros benefícios

Os moradores do Grajaú ganham nesta quinta-feira, 1º de junho, um novo espaço para trocar material reciclável por produtos alimentícios e de higiene pessoal, entre outros benefícios, como cursos e palestras. Esta é a proposta da so+ma, startup vencedora da primeira edição do BrazilLAB, um programa de aceleração de projetos inovadores. A Casa so+ma fica no Circo Escola Cedeca (Rua Ezequiel Lopes Cardoso, 333 – Grajaú – Travessa da Av. Belmira Marin).

A proposta é utilizar os resíduos como “moeda” de engajamento, estimular novos hábitos e criar um ambiente empreendedor nas comunidades de baixa renda. Por meio de um sistema de pontuação online, todos os resíduos recebidos são computados, transformados em pontos e trocados por produtos e serviços. De lá, o material recebido segue para a Cooperativa de Produção de Catadores Seletivos do Parque Cocaia (Cooperpac), o que ainda contribui para o trabalho dos cooperados locais, aumentando por volta de 30% a sua eficiência.

Os participantes também conseguem ter controle sobre a economia gerada em sua renda familiar e acesso a relatório sobre todo o impacto ambiental positivo causado. Além dos alimentos e produtos de higiene pessoal que são retirados no próprio posto de recebimento, a pontuação pode ser trocada por matrícula em curso de inglês; cursos de capacitação em tecnologia; curso de manicure, cabelereiro, corte e costura; clínica oftalmológica; e-commerce de óculos; e palestras de como melhorar seu currículo e falar em público.

A rede de vantagens é resultado de parcerias entre a so+ma e os próprios trabalhadores locais. “A partir da necessidade que a população tinha, a gente criou o so+ma vantagens, levando desenvolvimento socioeconômico para a região”, ressalta Cláudia Pires, idealizadora da startup.

A construção da Casa so+ma também levou em conta a redução dos impactos ambientais. Foram utilizadas cerca de 360 mil embalagens cartonadas na montagem da sua estrutura. Desde abril, o posto de recebimento já funciona em esquema de testes com 200 famílias cadastradas e 3 mil quilos de material coletado. Em dois anos, a meta é atingir a marca de 2 mil famílias inscritas e 15 mil quilos de material recebidos por mês.

Além da Casa no Grajaú, a so+ma também possui um posto no Capão Redondo que funciona desde 2015, e já conseguiu coletar mais de 50 mil quilos de resíduos. O objetivo agora é ampliar as parcerias do programa com prefeituras, para isso os idealizadores já estão em negociação com Salvador (BA) e Botucatu (SP).

A so+ma é uma iniciativa da empreendedora e publicitária Cláudia Pires, vencedora em 2016 do BrazilLAB. Esta foi uma das 11 startups selecionada na última edição do programa, que acelera ideias e conecta empreendedores com o poder público. Neste ano, o BrazilLAB está com inscrições abertas até 5 de julho. Podem se inscrever empreendedores que ofereçam soluções aos grandes desafios dos municípios brasileiros. 

Sobre o BrazilLAB

É um programa do CLP (Centro de Liderança Pública), patrocinado pelo Bank of America Merrill Lynch, E.Bricks e Instituto Betty e Jacob Lafer. Entre os parceiros, conta com instituições como Fundação Brava, Comunitas, Endeavor, Start-Up Chile e Microsoft.

A inspiração para o programa de aceleração do BrazilLAB veio de iniciativas internacionais, como o Solve/MIT e o Mayors Challenge/Bloomberg Philanthropies. Esses programas estimulam a inovação, o intercâmbio e o diálogo entre acadêmicos, setor privado, empresários e setor público, visando à promoção de um espaço eficiente que permita o envolvimento da sociedade na busca de soluções.

O objetivo é estimular no Brasil uma cultura voltada para inovação na área pública. A iniciativa dá apoio a empreendedores engajados em soluções para os desafios mais complexos vividos pela sociedade atualmente.

 

Matéria por: Dal Marcondes - Envolverde

Veja Também:

Inovação no Setor Público Observatório de Inovação no Setor Público (OPSI) da OCDE publica estudo de caso do BrazilLAB

Observatório de Inovação no Setor Público (OPSI) da OCDE publica estudo de caso do BrazilLAB

O estudo de caso do OPSI relata a trajetória e destaca as principais iniciativas do BrazilLAB

Programa de Aceleração Conheça as 58 Startups e PMEs aceleradas pelo BrazilLAB no ano de 2020

Conheça as 58 Startups e PMEs aceleradas pelo BrazilLAB no ano de 2020

Em 2020, o BrazilLAB concluiu 3 ciclos de Aceleração, 2 DemoDays e acelerou 58 Startups e Pequenas e Médias Empresas (PMEs)

Inovação no Setor Público Artigo de Letícia Piccolotto no JOTA: como políticas públicas podem estimular a formação de profissionais digitais

Artigo de Letícia Piccolotto no JOTA: como políticas públicas podem estimular a formação de profissionais digitais

Boas experiências indicam necessária união entre diferentes atores da sociedade em prol do trabalho colaborativo; confira o artigo da CEO do BrazillAB