Logo BrazilLAB Logo BrazilLAB
Comitê Gestor da Internet no Brasil Inovação Governo GovTech Transformação Digital

Avanço da fibra óptica, análise de dados e expansão da nuvem: os resultados da pesquisa TIC Governo Eletrônico

13/05/2020

Última edição de pesquisa realizada a cada dois anos mostra avanços, mas também aponta grandes desafios para a digitalização do setor público

Recentemente, o Comitê Gestor da Internet no Brasil CGI.br divulgou a nova edição da pesquisa TIC [Tecnologias da Informação e Comunicação] Governo Eletrônico. Trata-se de um importante documento, já que apresenta um amplo levantamento sobre o uso de tecnologias por órgãos públicos, governos estaduais e municipais. Ou seja, é um retrato preciso de como o setor público vem utilizando inovação para aumentar a transparência e a eficiência dos serviços prestados à população.

A apuração é feita pela metodologia censitária e se divide em duas unidades de análise: a primeira, com órgãos públicos federais e estaduais dos poderes Executivo, Legislativo, Judiciário e Ministério Público. E a segunda, com as prefeituras. Também são entrevistados gestores de tecnologias da informação e comunicação de órgãos públicos das três esferas federativas e dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, além do Ministério Público.

Os indicadores apresentados na pesquisa são:

  • Infraestrutura de TIC existente nos órgãos públicos;
  • Utilização de TIC para gestão;
  • Oferta de serviços públicos nos meios digitais;
  • Uso de TIC para o acesso à informação pública e participação (e-participação);
  • Uso de TIC na gestão urbana.

 

Predomínio da fibra óptica 

De acordo com a pesquisa deste ano, o principal destaque foi a expansão das redes de fibra óptica, o que beneficiou diretamente a modernização do setor público. De 2017 a 2019, houve um importante aumento no número de órgãos públicos federais e estaduais e de prefeituras que obtiveram acesso à internet por meio dessa tecnologia.

Ao todo, 94% das instituições federais e estaduais citaram a fibra óptica como forma de conexão à internet, ao passo que a tecnologia foi mencionada por 73% das prefeituras. A pesquisa mostrou um aumento significativo nos municípios com até 100 mil habitantes. A proporção de prefeituras com conexão via fibra óptica e com até 10 mil habitantes foi de 32%, em 2017, para 63% em 2019. Já entre os municípios entre 10 mil e 100 mil habitantes, este índice subiu de 52% para 79%. 

Essa forma de conexão está mais presente nas prefeituras da região Sul (89%), seguida por Sudeste (77%), Nordeste (66%), Centro-Oeste (58%) e Norte (54%) uma disparidade que chama a atenção.

 

Maior presença online

Poder público mais conectado significa maior presença digital. De acordo com a pesquisa, em 2019, 85% dos órgãos públicos federais e estaduais e 82% das prefeituras tinham perfil em redes sociais. Já a presença online por meio de websites atingiu 95%, tanto entre os órgãos públicos federais e estaduais, como nas prefeituras.

No entanto, ainda é lenta a adesão do setor público a novas tecnologias para atender melhor os cidadãos. Conforme o estudo, menos de 10% dos websites de órgãos federais e estaduais disponibilizaram atendimento em tempo real, seja por meio de atendentes (chats, 6%), de chatbots ou assistentes virtuais (7%).

Entre os órgãos com perfis em redes sociais, 18% declararam oferecer atendimento em tempo real, e apenas 9% disponibilizam chatbots ou assistentes virtuais em suas redes. Já entre as prefeituras, 13% dispõem de atendimento via chats em seus sites, e 16% nos perfis ou contas em redes sociais.

 

O judiciário e órgãos federais adotam a nuvem

No campo de serviços baseados na adoção de novas tecnologias, o mais utilizado pelos órgãos federais e estaduais com departamento de TI foi o e-mail em nuvem (36%) – o que significa um crescimento de 11 pontos percentuais em relação a 2017. A maior adesão ao serviço aconteceu entre órgãos do Poder Judiciário (de 15% em 2017, para 40% em 2019) e órgãos federais (de 19% em 2017, para 40% em 2019).

A nova edição da pesquisa trouxe um indicador inédito: o uso de dados por órgãos públicos federais e estaduais. Ao todo, 23% utilizaram análise de big data para a tomada de decisões nos últimos 12 meses. O Ministério Público foi o órgão que mais adotou essa tecnologia, com 62% no âmbito nacional e estadual; órgãos dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário usaram 20%, 55% e 26%, respectivamente.

Em suma, a pesquisa TIC Governo Eletrônico traz avanços, mas também apresenta os desafios de grandes proporções que o país terá de superar no processo de digitalização do poder público. 

Em termos estruturais, é preciso criar mecanismos para que prefeituras do Norte e do Centro-oeste consigam aderir à tecnologia da fibra óptica, ampliando assim sua presença online e a eficiência dos serviços prestados. Já em relação às regiões em que essa presença é maior, ainda há muito espaço para avanço e interação em tempo real. Prefeituras que têm serviços eletrônicos progridem lentamente em transações online completas, ou seja, a prestação de serviço que inicia e é finalizada pela internet. Superar esses gargalos é fundamental para que a inovação no setor público faça a diferença na vida de todos nós.

Baixe a pesquisa completa neste link.

Veja Também:

Programa de Aceleração Conheça as 9 Startups e PMEs que seguem para a Banca Pitch da Força-Tarefa Covid-19

Conheça as 9 Startups e PMEs que seguem para a Banca Pitch da Força-Tarefa Covid-19

Próxima etapa da Aceleração acontecerá na quarta-feira (23/09) e definirá as Startups e PMEs finalistas para o DemoDay

Inovação no Setor Público BrazilLAB lança “BrazilLAB Talks” para debater a agenda de governo digital no país

BrazilLAB lança “BrazilLAB Talks” para debater a agenda de governo digital no país

Iniciativa inédita organizada pelo BrazilLAB vai promover debates com a participação de especialistas nacionais e internacionais sobre a agenda de inovação e tecnologia para a gestão pública no Brasil

Inovação no Setor Público Fundadora do BrazilLAB entra na lista dos 20 principais líderes GovTech de 2020

Fundadora do BrazilLAB entra na lista dos 20 principais líderes GovTech de 2020

Letícia Piccolotto entrou na lista elaborada pelo Creators que mapeia os líderes de destaque da pauta GovTech em todo o mundo