Logo BrazilLAB Logo BrazilLAB
inovação hub investimento solução desafio Draper University

BrazilLAB busca soluções para o desafio do equilíbrio fiscal de municípios brasileiros

12/06/2017

Inscrições vão até 5 de julho; três finalistas receberão o investimento de R$ 50 mil e o primeiro lugar ganhará curso na Draper University

Com inscrições abertas até o dia 5 de julho, o BrazilLAB procura startups com soluções inovadoras para os grandes desafios dos municípios brasileiros. O programa é o único hub que acelera ideias e conecta empreendedores com o poder público. Na edição de 2017, os projetos inscritos precisam ser relacionados a uma das áreas: equilíbrio fiscal, comunicação e agricultura urbana.

        Em relação ao desafio equilíbrio fiscal, o BrazilLAB conta com parceria do portal Meu Município, que disponibiliza dados sobre arrecadação e gastos das cidades, além da Associação Brasileira de Fintechs. O país vem enfrentando terrível recessão e os impactos atingem em cheio os municípios.

Segundo a Confederação Nacional de Municípios (CNM1), mais de 62 municípios já decretaram estado de calamidade financeira desde o ano passado por não conseguirem pagar os salários de seus servidores. O Fundo de Participação dos Municípios (FPM) tem caído ao longo dos anos. E segundo o Portal Meu Município, 50% dos municípios brasileiros municípios gastaram mais do que arrecadaram em 2016. Diante deste cenário, o intuito é promover soluções que auxiliem na redução de despesas dos municípios e incentivem o papel fiscalizador do cidadão sobre as contas das prefeituras.

O BrazilLAB oferece aos participantes mentoria especializada, workshops, networking, visitas em campo e participação em rodada com investidores. Ao final do programa, os três finalistas receberão o investimento de R$ 50 mil e o primeiro lugar ganhará um curso de duas semanas no Vale do Silício na Draper University. O BrazilLAB também dará todo apoio na aproximação dos empreendedores com a poder público para a implantação dos projetos nas prefeituras. 

Na última edição, foram mais de 600 projetos inscritos, sendo 11 selecionados para participarem de laboratório. As inscrições para o BrazilLAB vão até 5 de julho pelo site www.brazillab.org.br. Para participar do laboratório, serão selecionados 10 projetos de startups, de acordo com os critérios definidos. Serão quatro ciclos de atividades presenciais que vão de setembro a dezembro.

 

Sobre o BrazilLAB

É um programa do CLP (Centro de Liderança Pública), patrocinado pelo Bank of America Merrill Lynch, Fundação Brava, E.Bricks e Instituto Betty e Jacob Lafer. Entre os parceiros, conta com instituições como ABFintechs, Comunitas, Endeavor, Start-Up Chile e Microsoft.

A inspiração para o programa de aceleração do BrazilLAB veio de iniciativas internacionais, como o Solve/MIT e o Mayors Challenge/Bloomberg Philanthropies. Esses programas estimulam a inovação, o intercâmbio e o diálogo entre acadêmicos, setor privado, empresários e setor público, visando à promoção de um espaço eficiente que permita o envolvimento da sociedade na busca de soluções. 

O objetivo é estimular no Brasil uma cultura voltada para inovação na área pública. A iniciativa dá apoio a empreendedores engajados em soluções para os desafios mais complexos vividos pela sociedade atualmente.

Veja Também:

Inovação no Setor Público Observatório de Inovação no Setor Público (OPSI) da OCDE publica estudo de caso do BrazilLAB

Observatório de Inovação no Setor Público (OPSI) da OCDE publica estudo de caso do BrazilLAB

O estudo de caso do OPSI relata a trajetória e destaca as principais iniciativas do BrazilLAB

Programa de Aceleração Conheça as 58 Startups e PMEs aceleradas pelo BrazilLAB no ano de 2020

Conheça as 58 Startups e PMEs aceleradas pelo BrazilLAB no ano de 2020

Em 2020, o BrazilLAB concluiu 3 ciclos de Aceleração, 2 DemoDays e acelerou 58 Startups e Pequenas e Médias Empresas (PMEs)

Inovação no Setor Público Artigo de Letícia Piccolotto no JOTA: como políticas públicas podem estimular a formação de profissionais digitais

Artigo de Letícia Piccolotto no JOTA: como políticas públicas podem estimular a formação de profissionais digitais

Boas experiências indicam necessária união entre diferentes atores da sociedade em prol do trabalho colaborativo; confira o artigo da CEO do BrazillAB