Logo BrazilLAB Logo BrazilLAB
BrazilLAB 4MTI Diagnóstico Público Minas Gerais Ministério Público

Como a 4MTI vendeu inovação para o Ministério Público de MG

01/10/2018

Conheça a trajetória da 4MTI, Startup que participou do Programa de Aceleração do BrazilLAB.

Vender inovação para o poder público é um desafio e tanto. A burocracia e a falta de vontade política muitas vezes tornam o caminho árduo, longo e, para grande parte dos empreendedores, desanimador. No entanto, já começamos a testemunhar o sucesso daqueles que persistem, encontrando um caminho em meio a este labirinto. É o caso da 4MTI, empresa de soluções em tecnologia e dados públicos criada pelos mineiros Matheus Moreira e por Marcos Rabelo Moreira -- que, apesar de terem o mesmo sobrenome, não são irmãos.

Tudo começou em meados de 2015, quando os dois empreendedores trabalhavam no Tribunal de Contas de Minas Gerais. E sentiam, de perto, o incômodo que todos conhecemos: “nós convivíamos diariamente com o problema da prestação e de avaliação contas,” lembra Matheus. Em 2017, a 4MTI  participou do programa de aceleração do BrazilLAB.

 

Boas intenções, más consequências

Ambos compartilhavam da vontade de tornar esses processos mais transparentes e integrados. Então, reuniram-se fora do expediente para criar uma solução, batizada de “Fiscalize Agora”. Só não faziam ideia de que a iniciativa causaria “incômodo” nas esferas superiores. Resultado: acabaram demitidos.

Mas engana-se quem pensa que isso frustrou os empreendedores. Após saírem, eles resolveram aprimorar a solução, que passou a se chamar “Diagnóstico Público”. E montaram a 4MTI para vendê-lo. “A empresa surgiu dessa frustração de querermos fazer o bem,” conta Matheus Pereira.

O registro da organização aconteceu no primeiro semestre de 2016, e o modelo de negócio estava bem definido: levar informação para o gestor público por meio da tecnologia, de modo a ajudá-lo a entender o processo de gestão como um todo. O objetivo principal também era promover maior controle das contas públicas.

 

Um longo caminho

A solução estava desenhada, e o modelo, definido. Só faltava um ponto fundamental: os clientes. Sem saber muito por onde começar, os empreendedores decidiram entrar em contato com todos os órgãos que poderiam precisar da solução. O Ministério Público de Minas Gerais estava entre eles e, desde a primeira apresentação, o órgão vislumbrou o potencial da ferramenta. “Apresentei o Diagnóstico Público, fizemos vários testes, e todos deram resultados muito positivos,” relata Matheus; assim, no meio de 2016, a 4MTI começou a conversar com o órgão para a implantação do sistema.

Ao longo de quase dois anos, o projeto foi detalhadamente apresentado e amplamente debatido por todos os setores do Ministério Público, tendo atendido “todos os requisitos para contratação”, de acordo com Matheus.

 

Crença e persistência

Mas há um detalhe importante: o Diagnóstico Público não foi desenvolvido especialmente para o Ministério Público. “Eles contrataram a 4MTI para implantar um sistema próprio deles,” relata Matheus Moreira. Ao todo, o processo levou dois anos e meio para terminar. No entanto, Marcos e Matheus acreditavam na solução que estavam oferecendo, e sabiam que tinham o know-how para seguir adiante.

A contratação pelo Ministério Público comprovou isso. E Matheus não tem dúvida de que tanto essa crença no valor a ser entregue como a resiliência foram determinantes. “Tem que persistir. Se você realmente entende do negócio e está preparado, tem que persistir,” conta ele, que também valoriza os aprendizados adquiridos ao longo do caminho: “nós sempre fomos muito técnicos, então aprendemos a vender. Isso faz toda a diferença, tem que entender a motivação de quem compra,” conclui Matheus Moreira.

Veja Também:

Inovação no Setor Público Observatório de Inovação no Setor Público (OPSI) da OCDE publica estudo de caso do BrazilLAB

Observatório de Inovação no Setor Público (OPSI) da OCDE publica estudo de caso do BrazilLAB

O estudo de caso do OPSI relata a trajetória e destaca as principais iniciativas do BrazilLAB

Programa de Aceleração Conheça as 58 Startups e PMEs aceleradas pelo BrazilLAB no ano de 2020

Conheça as 58 Startups e PMEs aceleradas pelo BrazilLAB no ano de 2020

Em 2020, o BrazilLAB concluiu 3 ciclos de Aceleração, 2 DemoDays e acelerou 58 Startups e Pequenas e Médias Empresas (PMEs)

Inovação no Setor Público Artigo de Letícia Piccolotto no JOTA: como políticas públicas podem estimular a formação de profissionais digitais

Artigo de Letícia Piccolotto no JOTA: como políticas públicas podem estimular a formação de profissionais digitais

Boas experiências indicam necessária união entre diferentes atores da sociedade em prol do trabalho colaborativo; confira o artigo da CEO do BrazillAB