Logo BrazilLAB Logo BrazilLAB
Data-Smart City Solutions Harvard Kennedy School

Data-Smart City Solutions: banco de dados de demandas e soluções de cidades desenvolvido por Harvard

29/06/2018

Iniciativa é exemplo de como a inovação pode transformar a relação entre cidadãos e gestão pública

Imagine abrir um mapa no seu celular e identificar uma região com alto índice de assaltos da cidade. Ou conferir em tempo real qual posto de saúde poderá prestar um atendimento mais rápido. Isso já é realidade nos EUA, com os dados de diversas cidades disponíveis e agrupados em uma interface amigável, que permite insights valiosos para novos empreendedores que querem promover transformações na esfera pública.

Este é o princípio do Data-Smart City Solutions, um programa da Harvard Kennedy School viabilizado por meio da Ash Center for Democratic Governance and Innovation. O programa lançou uma ferramenta de busca que acessa um banco de dados aberto. O Solutions Search indexa mapas interativos, dashboards e gráficos ilustrando assuntos de interesse dos cidadãos e joga luz em problemas urbanos críticos. Os temas como transporte, saúde, infraestrutura e segurança se tornam imagens de fácil assimilação, com dados em tempo real e possibilidade de acesso por geolocalização.

Além de uma fonte de informação para a população, o banco de dados gera painéis importantes para líderes comunitários e governantes. Uma forma de atrair empreendedores engajados na criação de novas soluções e gerar novos insights, ao mesmo tempo que é uma ferramenta para monitorar as cidades.

São mais de 200 modelos baseados em dados para tecnólogos, organizações comunitárias e membros do governo. “Ao apresentar iniciativas bem-sucedidas baseadas em dados pelo país, temos a oportunidade de ajudar líderes da cidade a compartilharem conhecimento, aprendendo uns com os outros e evitando que eles tenham que reinventar a roda”, afirma Stephen Goldsmith, diretor do programa de Inovação no Governo do Ash Center, que também está envolvido com o Civic Analytics Network – uma rede nacional que compartilha dados dos municípios.

Esse novo banco de dados da Harvard Kennedy School abrange municípios, estados e o âmbito federal, com uma ampla variedade de intervenções e iniciativas. Os exemplos incluem o California Report Card e o GradeDC.gov, painéis que medem a saúde da comunidade – e são alimentados pelos próprios cidadãos, permitindo que as pessoas que moram na cidade possam avaliar os serviços e incluir novos dados no sistema.

É possível analisar rapidamente o panorama de ocorrências criminais no Texas, colher um status em tempo real de enchentes em determinada região, ou a movimentação de bikes em NY. Em Boston Vision Zero, é possível conferir mapas mostrando ocorrências com carros, motos, bikes e pedestres – reunindo essas informações, também é possível desenhar estratégias para cumprir o compromisso da cidade de eliminar acidentes graves da cidade até 2030.

E dentro do Data-Smart City Solutions, na funcionalidade Civic Data, há um grande catálogo de questões que a população se perguntou e as respostas mais efetivas para problemas comuns, geradas a partir de uma análise de dados em profundidade.  

Viabilizar a gestão guiada por dados

Uma das grandes missões do Data-Smart City Solutions vai além da identificação em mapas inteligentes das demandas da população. O programa tem a vocação de disseminar entre governantes o mindset para encarar os dados como um dos recursos mais importantes para promover verdadeiras transformações.

 

Este já é um pensamento celebrado por empresas de alta performance, mas que ainda pode fazer muito pela gestão pública. Com essas ferramentas visuais, é possível destravar iniciativas guiadas essencialmente por dados. Para isso, o Data-Smart City Solutions divulga melhores práticas, enaltece quem está levando a inovação a outro nível e apresenta casos promissores que podem ser multiplicados.


E assim como o BrazilLAB, o programa funciona como um hub, conectando governantes, o universo acadêmico e a nova indústria. No site do programa https://datasmart.ash.harvard.edu é possível conferir projetos específicos, como o “Mayors Challenge”, que promove uma competição de ideias e reconhece cidades que estão de braços abertos para a inovação.

Veja Também:

Inovação no Setor Público Artigo de Letícia Piccolotto no JOTA: Govtechs e as previsões do setor para 2021

Artigo de Letícia Piccolotto no JOTA: Govtechs e as previsões do setor para 2021

Relatório mostra que há 80 startups no Brasil que são consideradas GovTechs relevantes; confira o artigo da CEO do BrazillAB

Inovação no Setor Público Observatório de Inovação no Setor Público (OPSI) da OCDE publica estudo de caso do BrazilLAB

Observatório de Inovação no Setor Público (OPSI) da OCDE publica estudo de caso do BrazilLAB

O estudo de caso do OPSI relata a trajetória e destaca as principais iniciativas do BrazilLAB

Programa de Aceleração Conheça as 58 Startups e PMEs aceleradas pelo BrazilLAB no ano de 2020

Conheça as 58 Startups e PMEs aceleradas pelo BrazilLAB no ano de 2020

Em 2020, o BrazilLAB concluiu 3 ciclos de Aceleração, 2 DemoDays e acelerou 58 Startups e Pequenas e Médias Empresas (PMEs)