Logo BrazilLAB Logo BrazilLAB
GovTech Evento BrazilLAB Guilherme Dominguez João Campos, Regina Esteves Comunitas Gustavo Maia Adriano Pitoli KPTL Colab Cedro Capital

GovTechs e a digitalização no Setor Público: veja o evento organizado pela KPTL com apoio do BrazilLAB

31/03/2021

O evento foi o primeiro da série que será realizada por KPTL, Cedro Capital, BrazilLAB e Colab;

Quais são os impactos da tecnologia para o setor público? Esta questão foi o ponto de partida para a série de eventos realizados pela KPTL, Cedro Capital, BrazilLAB e Colab. A primeira edição foi realizada no último dia 31 de março de 2021 e contou com o tema: GovTechs e a Digitalização do Setor Público. O evento marcou o lançamento do Fundo GovTech, gerido pela KPTL e pela Cedro Capital, com apoio estratégico do BrazilLAB.

A discussão principal do evento foi sobre como a tecnologia está trazendo eficiência ao governo e as novas modalidades de cooperação entre setor público e setor privado. O debate teve a mediação de Paulo Uebel, ex-Secretário Especial de Governo Digital e conselheiro do Fundo GovTech, e contou com a participação do Prefeito de Recife, João Campos, Regina Esteves, CEO da Comunitas, Gustavo Maia, CEO do Colab, Adriano Pitoli, Consultor e Especialista em GovTechs, e Guilherme Dominguez, Cofundador e Diretor do Programa de Aceleração do BrazilLAB.

Abaixo seguem alguns insights dos palestrantes e a íntegra da transmissão do evento. O próximo evento do Ciclo será sobre os avanços e desafios no ambiente institucional para as Govtechs no contexto das novas legislações.

 

Guilherme Dominguez, Fundador e Diretor do BrazilLAB:

O BrazilLAB é um hub que acelera soluções e conecta empreendedores com o Poder Público. Referência no assunto, Dominguez trouxe um panorama do ecossistema brasileiro na primeira palestra do evento. Apresentou o estudo que mapeou 1.500 startups com potencial para atuação no mercado GovTech (B2G: Business to Government) no País. Mostrou também que a maior parte das GovTechs brasileiras está nas duas fases mais avançadas de desenvolvimento do negócio: tração (32%) e operação (27%); e que as principais vertentes de atuação são: Gestão (28%), Educação (17%) e Saúde (11%).

 

João Campos, Prefeito de Recife:

Campos declarou que para adotar uma tecnologia para o Governo de forma efetiva é preciso repensar e otimizar o processo antes de fazer o embarque em uma plataforma digital. No caso da prefeitura de Recife, foi criada uma secretaria específica de transformação digital dentro da Secretaria de Planejamento, o que permitiu uma visão matricial sobre o tema e a construção de uma cultura de transformação ao lado dos servidores.

Sobre a relação entre os âmbitos público e privado, o prefeito acredita que as empresas podem contribuir significativamente no tempo de execução e na orientação estratégica dos projetos e políticas públicas. Como exemplo, a prefeitura de Recife está realizando um trabalho com consultorias privadas para repensar e melhorar fluxos e processos.

Para o gestor, a parceria entre o público e o privado precisa estar rotineiramente na agenda do gestor público e das empresas. Finalizou reforçando que apoiar a melhoria de serviços públicos é uma função social, é melhorar a sociedade como um todo.

 

Regina Esteves, CEO da Comunitas:

A Comunitas é uma entidade do terceiro setor dedicada à melhoria da administração pública. Com muita experiência na construção de parcerias entre os setores público e privado, podemos ver um claro resultado desse trabalho: em 2020, por ter mobilizado mais de R$ 50 milhões de reais em investimentos para a saúde pública como resposta à Covid-19, Regina recebeu o prêmio de Empreendedora Social da Folha de São Paulo.

Para a CEO, quando falamos em inovação também temos que pensar em uma modelagem inovadora, não apenas na parte tecnológica dos processos. As soluções precisam pensar na continuidade do serviço e no legado, para que perdurem mesmo após as trocas de gestão. Regina aponta ainda que a relação ente órgãos e startups não deveria ser somente focada em venda e troca de serviços, mas de desafios assumidos em conjunto entre todos os atores envolvidos.

 

Gustavo Maia, CEO e Fundador da Colab:

Nascida em 2013, a Colab é uma startup pioneira no mercado de GovTechs, focada em fazer uma ponte entre cidadão e governo. A empresa tem um contrato global com a ONU e foi eleita pela Revista Exame em 2021 uma das “50 startups que mudam o Brasil”.

Em sua fala, Maia aponta que a parte de contratação e jurídico é um grande desafio, mas enxerga o cenário melhorando. O empreendedor destacou que inovar na área é complexo, então o conselho para startups que desejam entrar no mercado é estudar bastante o Direito Público e as modalidades de contratação; além disso, o CEO apontou que manter o diálogo e validar com os gestores públicos antes de colocar a solução no ar é fundamental. A Colab faz parte do portfólio KPTL e participou do programa de aceleração do BrazilLAB.

 

Adriano Pitoli, Head do Fundo GovTech e Economista da KPTL:

Fechando o evento, Pitoli forneceu mais detalhes sobre o Fundo GovTech, indicando que o veículo tem um olhar amplo sobre serviços públicos, já que em muitos casos as tecnologias são transversais. Serão analisadas empresas de verticais como: Educação, Saúde, Segurança, Segurança Alimentar, Habitação, Infraestrutura e Mobilidade, Meio Ambiente, Smart Cities, Cidadania, Legal e Gestão.

Por meio da articulação com um amplo conjunto de atores, o Fundo tem como missão promover um salto no acesso e na qualidade dos serviços públicos do País, com base no uso intensivo de tecnologia. Além disso, tem o objetivo de construir uma nova relação entre setor público e setor privado, ancorado em um compromisso ético rigoroso, políticas ESG de alto nível e na aferição e divulgação dos impactos alcançados.

 

Confira a transmissão na íntegra do evento:

Veja Também:

Inovação no Setor Público Jurados do Brasil e do Vale do Silício selecionam 4 startups para Programa de Impacto da BayBrazil

Jurados do Brasil e do Vale do Silício selecionam 4 startups para Programa de Impacto da BayBrazil

As quatro selecionadas receberão mentorias com engenheiros, desenvolvedores de produto, designers e administradores que vão ajudar startups em seus desafios

Inovação no Setor Público Exame: Quando começar e como avaliar impacto? O caso do BrazilLAB

Exame: Quando começar e como avaliar impacto? O caso do BrazilLAB

Confira artigo escrito por Leandro Pongeluppe, pesquisador do Insper Metricis, conta um pouco do nosso caminho para a construção de uma avaliação de impacto do BrazilLAB

Inovação no Setor Público Evento com cofundador do BrazilLab abre o Programa de Incubação do Polo Digital de Mogi das Cruzes

Evento com cofundador do BrazilLab abre o Programa de Incubação do Polo Digital de Mogi das Cruzes

Guilherme Dominguez, Cofundador do BrazilLAB, participou da abertura das atividades do Programa de Incubação do Polo Digital