Histórias que inspiram a transformação e a inovação em escala - BrazilLAB
PT EN
govtech GovTech Brasil Uri Levine ITS Rio Ronaldo Lemos Dan Balter José Clastornik

Histórias que inspiram a transformação e a inovação em escala

28/08/2018

Nem só de debates foi feita a primeira edição do evento no Brasil: chefes de estado, empresários e empreendedores compartilharam seus aprendizados ao inovarem no setor público

“Construir uma agenda digital para o Brasil”: esse foi o principal objetivo da primeira edição da convenção GovTech Brasil 2018 realizada no país. Nos dois dias de evento, empreendedores, especialistas e autoridades das mais diversas áreas reuniram-se para debater os maiores desafios da inovação no setor público. Mas não só: uma série de cases também foram apresentados com o intuito de inspirar a transformação e apontar caminhos possíveis.

Do ex-presidente da Estônia (país que é referência mundial em GovTech) ao co-fundador do Waze, grandes histórias de sucesso passaram pelos palcos do GovTech. Aqui, reunimos aquelas que têm maior potencial para inspirar:

Assista ao vídeo:

 

Estônia e Uruguai apontam o caminho

No primeiro dia de evento, autoridades estrangeiras compartilharam as experiências bem-sucedidas de inovação no setor público que implantaram em seus países. Primeiro foi a vez de Toomas Hendrik Ilves, ex-presidente da Estônia, relatar como o seu país saiu de uma posição difícil pós-ocupação soviética e se tornou referência mundial em igualdade e governo digital.

De acordo com ele, a vontade política foi crucial para a evolução. “E essa vontade deve partir do ponto mais alto da hierarquia política, ou não será adotada pelas outras esferas do governo,” contou ele. José Clastornik, da Agência de Governo Eletrônico e Sociedade da Informação e do Uruguai, pensa da mesma forma: “Se a vontade de inovar não for top down, as coisas não mudarão.”

Clastornik apresentou o projeto “Um laptop por criança”, que trouxe importantes resultados no país. Mas que só foi possível graças à vontade política e ao papel dos professores, “que engajaram-se em explorar a ferramenta digital para melhorar o ensino aos alunos,” afirmou o uruguaio.

 

Dan Balter

A transformação de Israel

Ainda no primeiro dia de evento, Dan Balter, fundador da DUCO – Enterprise Systems Design –, contou sobre como Israel se tornou uma verdadeira “nação de startups”. De acordo com ele, planejamento foi essencial para essa transformação: “antes de realizar grandes feitos, foi preciso dar o primeiro passo. E isso foi feito por meio do mapeamento de diversos desafios relacionados a produção, mobilidade, segurança, qualidade de vida e outros tópicos da sociedade”.

A partir desse universo de demandas, foram destacados cinco desafios estratégicos a serem abordados em um primeiro momento. Então, o governo chamou startups e passou a investir em soluções inovadoras para essas demandas. Não é à toa que o BrazilLAB apresentou, em sua campanha, um processo similar para aceleração de startups com soluções voltadas a esfera pública.

 

O Brasil também tem o que mostrar

Depois dessas apresentações, foi a vez de um brasileiro subir ao palco para inspirar: Ronaldo Lemos, do Instituto de Tecnologia e Sociedade do Rio (ITS Rio). Ele apresentou o “Mapa da Informação”: um projeto que, embora no início, promete contribuir muito para o avanço da identidade digital por aqui.

O mapa pretende mostrar os silos, ou repositórios, de informações relacionadas aos documentos pessoais, que são fundamentais no relacionamento do Cidadão com o Estado. Esses silos são obstáculos ao acesso à informação, e a iniciativa pretende expor a questão da burocracia para que possamos nos perguntar como melhorar esse quadro.

Ronaldo Lemos, então, compartilhou um sonho que também é um desafio: fazer com que o Brasil passe a ser vanguarda e crie o mais avançado sistema de identidade digital do mundo. De acordo com ele, isso é possível se considerarmos “os ótimos exemplos que podemos tomar como ponto de partida e a capacidade criativa do brasileiro, aliada à pressão da necessidade.

 

Painel Saúde GovTech

Waze e a paixão pelos problemas

Vale a pena também conhecer o relato do israelense Uri Levine. O co-fundador do Waze subiu ao palco para falar de sua experiência não só à frente do aplicativo de geolocalização, mas como empreendedor serial. Na camiseta que ele vestia, estava estampada a frase que deu a tônica da palestra: “apaixone-se pelo problema, e não pela solução”.

De acordo com ele, a paixão é, de fato, a força motriz de um empreendedor. Pois “só apaixonado o empreendedor conseguirá enfrentar a jornada longa e cheia de falhas que terá pela frente”. Numa fala que conectou-se à de Marcos Lisboa, do Insper, Levine frisou a importância dessas falhas: “o empreendedor vai tentando, tentando, e errando, até encontrar algo que funciona. Mas é preciso tentar algo totalmente novo. É preciso aceitar falhar”.  

E compartilhou a jornada de criação do Waze, que foi muito complexa. “Enfrentamos um período de falta de tração, em que o produto não estava bom o bastante. Fomos falar com motoristas, fizemos consultas durante todo um ano para descobrir o que estava errado. Colocamos foco total nos problemas, e só então conseguimos aprimorar o produto,” concluiu Uri.

 ------------------

Aceleração BrazilLAB 2018

As inscrições para nosso Programa de Aceleração estão abertas! Neste ano, lançamos seis desafios: meio ambiente, gestão de pessoas, saúde, inclusão social, educação empreendedora e segurança pública e cybersecurity. Empresas interessadas em participar do programa devem realizar inscrição pelo site até o dia 8 de outubro.

 


Inscreva-se #BrazilLAB

Veja Também:

Inovação e empreendedorismo no setor público são temas de evento gratuito do BrazilLAB

Realizado pelo BrazilLAB, encontro reunirá startups, governo e academia no Google Campus

O que vem por aí? As propostas de candidatos à presidência que se apresentaram no GovTech Brasil

No encerramento da convenção, cinco presidenciáveis subiram ao palco para compartilhar suas visões sobre inovação no setor público. Confira aqui um resumo de cada um

GovTech Brasil: de acordo com especialistas, a inovação na segurança pública é “para ontem”

Especialistas reuniram-se em São Paulo para debater desafios e soluções para a área. Veja agora os destaques desse encontro