Logo BrazilLAB Logo BrazilLAB
Digitalização Serviços Públicos Inovação GovTech Amazonas Manaus

Manaus inteligente: a digitalização de serviços públicos também é destaque no norte do país

21/10/2019

Feira de inovação levou especialistas, gestores públicos e agentes do ecossistema de GovTechs à capital do Amazonas.

A inovação no setor público está em pauta na região norte do Brasil. Recentemente, aconteceu em Manaus a II Feira do Polo Digital da cidade, realizada pelo Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico de Manaus (Codese). O evento teve como tema "Manaus Inteligente" e reuniu especialistas, representantes de governos, empreendedores e agentes do ecossistema de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) para discutir conceitos e soluções para uma cidade inteligente. 

Letícia Piccolotto, Founder do BrazilLAB, apresentou-se no evento. Em sua palestra, ela destacou o impacto da digitalização: “O governo está presente em todo lugar, e uma melhora na prestação desses serviços significa economia e incremento de receitas de forma muito significativa.” Mas ela também alertou sobre o longo caminho a ser percorrido: “Hoje, já temos indicadores muito positivos no que diz respeito à transparência e ao acesso à informação, mas precisamos fazer mais, numa escala e numa velocidade muito maiores do que a atual.”

Letícia destacou também o que chamou de “grande salto” necessário à construção de serviços públicos melhores: “O servidor precisa sair de dentro do gabinete para entender, na ponta, o que está acontecendo - como aquele usuário está se comportando? Quais são os desafios? Quais são os obstáculos naquela política pública?” Para a Founder do BrazilLAB, é isso que vai transformar a interação da população com a gestão pública em uma experiência “extremamente positiva”.

 

160 milhões de brasileiros conectados

Luiz Felipe Monteiro, Secretário de Governo Digital, também participou da Feira de Manaus. Em sua apresentação, ele destacou o fato de o Brasil ter a 4ª maior população conectada do mundo, com 160 milhões de pessoas na internet. “Somos quatro Canadás e quase dois Reinos Unidos. Se foi possível fazer mudanças tão profundas em países de populações menores, imaginem aqui. No Brasil, passamos 30% mais tempo conectados do que os norte americanos”.

Ele também lembrou que o governo está em todo o lugar. “É a única instituição que está em todas as instituições, quer a gente perceba ou não. Ele regula o mercado, permite o funcionamento de empresas, faz taxações, define como os funcionários irão trabalhar, etc. Então, a melhoria da eficiência em sua operação é capaz de impactar a vida de todas as pessoas.”

 

Do atendimento presencial ao online

A seguir, Luiz Felipe Monteiro detalhou o trabalho que vem sendo feito pela Secretaria de Governo Digital. “A primeira tarefa para a digitalização foi mapear quais são os serviços que o governo oferece aos cidadãos. Chegamos ao resultado de 3.301 serviços e verificamos que somente 50% são digitais. Consideramos que isso é muito pouco. Com o uso intensivo de tecnologias e o nível de conectividade dos cidadãos, muitos atendimentos presenciais poderiam ser online. Estamos trabalhando para isso, mas ainda há muito a se fazer”.

De acordo com ele, para acelerar essa transformação, foi criada a plataforma Gov.br (https://www.gov.br/pt-br), que oferece serviços de maneira simples, ágil e personalizada. O objetivo também é consolidar os mais de 1.500 sites com extensão Gov.br existentes. “O Governo tem que assumir esse compromisso com a digitalização. Tem que aproveitar o fato de ser multicanal: é integrado, está em todos os lugares, disponível a todo o momento”, afirmou o Secretário.

“Para o cidadão, não importa quem oferta o SUS, por exemplo – se é o estado, município ou governo federal. Para ele, importa ter acesso a um serviço de grande qualidade. Esse serviço precisa estar integrado, simplificado, deve ser acessível. Um governo serve como plataforma: gera novas informações que apoiem o trabalho da sociedade e abre caminhos para que ela possa criar novos negócios”, concluiu o Secretário.

 

Quer fazer parte desta transformação digital?

O BrazilLAB vem buscando formas de facilitar a contratação de tecnologia pelo setor público, sendo sua última iniciativa a criação do Selo GovTech, que certifica startups como capacitadas e aptas a trabalharem e venderem para diferentes órgãos do governo. Ao ser aprovada no processo e obter o Selo GovTech, a startup passará a fazer parte de uma rede de empreendedores que possuem soluções tecnológicas para diversos desafios dos governos! Clique aqui e saiba mais.

Veja Também:

Inovação no Setor Público

"Ciência do surto": sistema de Inteligência Artificial ajudou a antecipar a disseminação de COVID-19

Equipe multidisciplinar de empresa canadense passou um ano ensinando a máquina a detectar 150 doenças letais e acompanhou o deslocamento de milhões de pessoas pelo mundo

Programa de Aceleração Programa de Aceleração: conheça as startups selecionadas para o DemoDay do BrazilLAB

Programa de Aceleração: conheça as startups selecionadas para o DemoDay do BrazilLAB

Em seleção realizada de forma inédita, totalmente online, dez startups apresentaram suas soluções para um grupo de gestores públicos, consultores, investidores e especialistas em govtech, sendo que seis avançaram para a última fase.

Inovação no Setor Público As startups, govtechs e o combate à pandemia: artigo de Letícia Piccolotto na Istoé Dinheiro

As startups, govtechs e o combate à pandemia: artigo de Letícia Piccolotto na Istoé Dinheiro

Os impactos da Covid-19 serão sentidos de maneira bastante peculiar no Brasil, em virtude das características econômicas e sociais do País. Decisões tomadas nos próximos dias representarão a diferença entre salvar centenas de milhares de pessoas ou lamentar não termos agido.