Polo Digital de Mogi das Cruzes cria oportunidades para empreendedores inovadores - BrazilLAB
PT EN
Polo Digital Mogi das Cruzes BrazilLAB Lançamento Inovação Empreendedorismo

Polo Digital de Mogi das Cruzes cria oportunidades para empreendedores inovadores

11/07/2017

BrazilLAB esteve presente no lançamento do projeto.

[Lançamento do Projeto Polo Digital de Mogi das Cruzes]

Projetos inovadores de empreendedores mogianos agora encontram na cidade um espaço dedicado ao desenvolvimento de suas ideias, o Polo Digital de Mogi das Cruzes. A iniciativa foi lançada na manhã desta terça-feira (27/06) pelo prefeito Marcus Melo no auditório da Prefeitura de Mogi das Cruzes. O projeto abre uma nova oportunidade de atividade econômica na cidade e está com inscrições abertas para os empreendedores e startups interessados em participar.

Em quatro anos, a meta é que o projeto contribua para o surgimento de 55 novas startups, o desenvolvimento de 165 atividades e 200 mil pessoas sejam impactadas. “O Polo Digital é um projeto da cidade como um todo. A atividade econômica precisa de novas iniciativas. Contamos com o apoio e colaboração de cada um de vocês, que são os atores principais deste trabalho. A administração municipal está criando um ambiente favorável e vamos trabalhar em conjunto”, disse o chefe do executivo, que apresentou detalhes do projeto ao público. Confira a apresentação comp

O Polo Digital é um espaço para empreendedores se conectarem, aprenderem e criarem empresas, que a partir de Mogi das Cruzes, possam impactar de maneira positiva o Brasil e o mundo. “A Prefeitura tem a responsabilidade e o compromisso de apoiar os empreendedores e os jovens tem nesse segmento um campo ilimitado de oportunidades. O Polo Digital será o ambiente favorável para estas iniciativas.”, disse o prefeito. O espaço é destinado a qualquer empreendedor que tenha uma startup ou apenas uma ideia.

O lançamento reuniu representantes de diferentes segmentos da área acadêmica e empreendedores da região, como o Grupo Alto Tietê Valley. “Esta iniciativa é o estímulo que a região precisava para se desenvolver ainda mais. A parceria entre o poder público e os empreendedores será muito positiva e certamente, colocará Mogi das Cruzes no mapa do desenvolvimento tecnológico”, disse Gustavo Sanches-Palência, um dos fundadores do grupo.

Neste primeiro momento, os interessados deverão fazer sua inscrição pelo site do projeto, no endereço www.mogidascruzes.sp.gov.br/polodigital. Os inscritos participarão de palestras e atividades programas pela equipe do programa. “Inovação não é só tecnologia. Inovar é criar novas soluções para o que é do nosso convívio. Encontrar um problema para resolver. Com o Polo, vamos compartilhar experiências para criar inovação”, disse Rodrigo Garzi, coordenador do projeto. O site estará em atividade a partir desta quarta-feira (28/06).

A experiência mogiana servirá de exemplo para outros municípios, segundo Roberto Sekiya, subsecretário de Empreendedorismo e da Micro e Pequena Empresa da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação. “Sempre utilizo o exemplo de Mogi, como referência para outros municípios. A cidade tem todos os setores da atividade econômica equilibrados e deve aproveitar esse DNA para fazer a diferença. Mogi está abrindo as portas para o empreendedorismo e estimulando aqueles que desejam empreendeder com o Polo Digital”, disse.

Durante o evento, Sekyia fez parte de um painel de discussão sobre o Polo Digital, mediado pelo CEO do Grupo Elefante Verde, Caio Sigaki, com participação de Sérgio Gromik, gerente regional do Sebrae/SP e Marcello Danelli, analista de projetos do BrazilLAB, que faz a conexão entre startups e o poder público. “Temos um papel de conectar o empreendedor com o poder público. O empreendedor pode ajudar a cidade a pensar seus desafios. Mogi está abrindo uma porta para estes empreendedores”, disse Danelli.

Para Gromik, o Polo Digital é o elo que faltava para os interessados em abrir seu próprio negócio neste segmento. “O polo é a ponte que faltava. Somos procurados por pessoas que querem empreender nesta área de negócios inovadores e agora temos para onde encaminhá-los”, disse. Sigaki, mediador do grupo, destacou que Participaram do evento representantes de empreendedores, associações, universidades, vereadores e autoridades municipais.

 

Espaços projetados para o Polo Digital

A sede do Polo Digital deverá ser concluída em setembro. A área da antiga Incubadora Tecnológica (Intec), em Cezar de Souza, num espaço de 1.000 m2, abrigará o projeto. A reforma do espaço já foi iniciada para abrigar quatro espaços simultâneos, pensados e projetados especialmente para este tipo de atividade.

A iniciativa está vinculada à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Social. “Estamos investindo cerca de R$ 100 mil na reforma da antiga Incubadora Tecnológica (Intec), em Cezar de Souza, que deverá ficar pronto em setembro. Contamos com a equipe da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos que está auxiliando neste trabalho”, disse o titular da Pasta.

O projeto possuirá um co-work, que é um espaço onde até oito projetos selecionados, ainda em fase embrionária, serão desenvolvidos simultaneamente, com metas de evolução e avaliação periódica a cada três meses. Outro espaço será a incubadora, destinada a 10 startups em fase de crescimento. O projeto prevê assessoria, consultoria e prospecção de capital investidor, entre outros recursos.

O Polo também contará com uma arena de eventos para até 50 pessoas, totalmente gratuita e aberta a todos, para a realização de palestras, workshops, mentoria e outros formatos. Por fim, o projeto contempla ainda um café digital, onde todos os membros poderão trabalhar, utilizando internet gratuita, fazer reuniões e encontrar oportunidades de negócios e parcerias nos murais. 

Por: Kelli Correa Brito

Veja Também:

Startup e Prefeitura de São José dos Campos se unem para despoluir lago com tecnologia

Startup joseense vai coordenar projeto piloto para a limpeza de um dos lagos do Parque da Cidade

O que a Estônia pode ensinar ao Brasil sobre a pauta GovTech

Ronaldo Lemos retrata o pioneirismo da Estônia na questão das identidades digitais e no uso da tecnologia no governo (GovTech)

Metodologia ágil: o que o setor público tem a aprender com a indústria de desenvolvimento de softwares

Surgido no começo dos anos 2000, o modelo ágil propõe entregas muito mais rápidas e aprendizado contínuo. Veja aqui como a gestão pública pode se beneficiar com ele.