Logo BrazilLAB Logo BrazilLAB
Jair Bolsonaro GovTech inovação setor público eleições

Uso de tecnologia no próximo governo pode reduzir em quase 100% custos de serviços públicos

06/11/2018

Adoção de uma agenda digital para o setor público poderia também elevar o PIB em 5,7%

As Eleições de 2018 foram concluídas no fim de outubro e o Brasil passa a olhar para temas mais técnicos do próximo governo.  O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), articula a definição da sua equipe de ministros e busca elencar as prioridades de seu governo. O BrazilLAB acredita que uma busca por uma Agenda Digital para o Brasil deve fazer parte prioritária do futuro governo e que o país se beneficiaria muito de uma atenção firme para esta pauta.

Em termos econômicos, segundo o PNAD/IBGE, o governo deveria perseguir mais esse objetivo: uma boa estratégia digital pode trazer 5,7% de aumento do PIB anual, economizar até 97% dos custos de atendimento em serviços públicos e inserir na economia digital 63,3 milhões de brasileiros.

Após o evento GovTech Brasil, realizado em agosto pelo BrazilLAB, em parceria com o ITS Rio, foi lançada uma agenda digital que traça prioridades para implantação de governos engajados em evoluir com apoio da tecnologia.

 

Os 9 pontos prioritários

Conheça abaixo os 9 pontos levantados pela Agenda para um Brasil Digital para basear as ações de governantes preocupados em trazer a população para o centro da gestão social:

 

  1. Foco no cidadão – os governos precisam enxergar a população como um cliente a ser bem atendido; 

 

  1. Equidade – levar a internet a 100% dos brasileiros para que eles tenham acesso em primeiro lugar; 

 

  1. Dados estruturados para serviços unificados – os dados devem estar sistematizados, interligados e em formato aberto, para que possam ser cruzados e analisados para gerar conhecimento.

 

  1. Ecossistema favorável – pela construção de um ambiente de inovação e tecnologia unificado pelos setores privado, público, acadêmico e o terceiro setor;

 

  1. Liderança e governança do processo de transformação – tornar claras as prioridades e envolver a todos – garantindo empoderamento dos funcionários públicos e que os projetos avancem mesmo em transições de governo;

 

  1. Combate à burocracia – com a digitalização de serviços que tragam mais agilidade, competitividade e incentivo ao empreendedorismo;

 

  1. Educação para a era tecnológica – colocando conhecimento e habilidades no plano pedagógico de forma transversal e transforme a vida dos jovens desde cedo;

 

  1. Regulação – regulamentar e proteger gestores que inovam, sem perder de vista a responsabilização pelo mau uso de recursos, mas promovendo a transformação digital.

 

  1. Mente inovadora nos governos – a Agenda fecha lembrando que um pacto pelo Brasil Digital só será cumprido com a capacitação e o desenvolvimento de quem exerce o poder (e em todas as esferas).

 


Baixe a cartilha completa aqui

 

 

Programa de Governo Jair Bolsonaro (PSL)

O programa de governo de Jair Bolsonaro é tímido em relação à evolução de um Brasil mais empreendedor e digital. O programa de governo, em geral, é repleto de preocupações com a segurança pública, mas também abre um espaço interessante para inovação, ciência e tecnologia – citando exemplos de países como Estados Unidos, Israel e Coreia do Sul, hubs tecnológicos de fato. Um dos primeiros atos em relação ao tema foi a nomeação do astronauta Marcos Pontes como o ministro da Ciência e Tecnologia.

Jair Bolsonar também destacou que aposta na criação de um “ambiente favorável ao empreendedorismo”, citando os setores de saúde e educação como locais a implantar modernização, e fala de uma área específica, porém de forma confusa: os componentes da indústria tech.

 

Os principais pontos:

- Com apoio digital, integrar os níveis municipal, estadual e federal na educação, para que possam trabalhar em conjunto;

- Fomentar empreendedorismo nas universidades, para que gerem “avanços técnicos para o Brasil”. A ideia é que “o jovem saia da faculdade pensando em abrir uma empresa”.

Veja Também:

Inovação no Setor Público Artigo de Letícia Piccolotto no JOTA: Govtechs e as previsões do setor para 2021

Artigo de Letícia Piccolotto no JOTA: Govtechs e as previsões do setor para 2021

Relatório mostra que há 80 startups no Brasil que são consideradas GovTechs relevantes; confira o artigo da CEO do BrazillAB

Inovação no Setor Público Observatório de Inovação no Setor Público (OPSI) da OCDE publica estudo de caso do BrazilLAB

Observatório de Inovação no Setor Público (OPSI) da OCDE publica estudo de caso do BrazilLAB

O estudo de caso do OPSI relata a trajetória e destaca as principais iniciativas do BrazilLAB

Programa de Aceleração Conheça as 58 Startups e PMEs aceleradas pelo BrazilLAB no ano de 2020

Conheça as 58 Startups e PMEs aceleradas pelo BrazilLAB no ano de 2020

Em 2020, o BrazilLAB concluiu 3 ciclos de Aceleração, 2 DemoDays e acelerou 58 Startups e Pequenas e Médias Empresas (PMEs)