Empreendedores conectados, poder público engajado: os frutos da imersão do BrazilLAB no San Pedro Valley, em BH - BrazilLAB
PT EN
BRAZILLAB INOVACAO STARTUP SETOR PUBLICO IMPACTO SOCIAL ACELERAÇÃO DISRUPÇÃO EMPREENDEDORISMO GOVERNO TECNOLOGIA BRASIL Belo Horizonte Minas Gerais San Pedro Valley

Empreendedores conectados, poder público engajado: os frutos da imersão do BrazilLAB no San Pedro Valley, em BH

23/01/2018

Em 2017, o BrazilLAB realizou uma imersão na capital mineira para conhecer de perto o San Pedro Valley e engajar empreendedores na pauta de inovação do setor público. Conhecido como o “Vale do Silício brasileiro”, o ecossistema abriga mais de 300 startups formadas por jovens com o mesmo sonho: promover a disrupção na sociedade por meio de suas soluções e tecnologias.

A comunidade San Pedro Valley (SPV) surgiu em 2011, por iniciativa de alguns empreendedores da região de Belo Horizonte. Hoje referência para empresas de base tecnológica no Brasil, foi eleita como umas das melhores comunidades de startups nacionais pelo Spark Awards (o atual Startup Awards), premiação realizada pela Associação Brasileira de Startups. A ideia é reunir as startups de Belo Horizonte para identificar oportunidades, necessidades e incentivos para este mercado, além de divulgar vagas e notícias.

O PAPEL DO GOVERNO PARA O SPV

Ao longo da imersão do LAB, os empreendedores do SPV apontaram o governo como agente fundamental no desenvolvimento do ecossistema local. Tanto que uma das iniciativas mais celebradas por eles foi a criação, pela administração estadual de Minas Gerais, do SEED (“Startups and Entrepreneurship Ecosystem Development” ou “Desenvolvimento de Ecossistema para Empreendedores e Startups”).

O SEED é um programa de aceleração que potencializa a interação, as redes e a transferência de conhecimento e habilidades entre empreendedores e o ecossistema de Minas Gerais. Segundo Marcello Danelli, do BrazilLAB, trata-se de uma importante iniciativa do Poder Público, porque, além de acelerar startups, o SEED dissemina a cultura empreendedora para todo o estado.

Conheça mais sobre o SEED clicando aqui

Além do SEED, outras iniciativas do governo têm contribuído para o desenvolvimento do SPV. Uma delas veio da FIEMG (Federação das Indústrias de Minas Gerais): a FIEMG Lab Novos Negócios, que visa a aproximar as startups da indústria mineira para que, juntas, criem negócios de sucesso e troquem experiências.

Marcello

Na figura ao lado, Marcello Danelli da equipe do BrazilLAB apresentando o programa de aceleração para startups da FIEMG LAB.

 Conheça mais sobre a FIEMG LAB clicando aqui.

   

 

E nossa imersão no SPV rendeu mais frutos. Pois, durante o processo, também tivemos a oportunidade de discutir políticas públicas para potencializar a inovação e o empreendedorismo na Câmara Municipal de Belo Horizonte, lado a lado com empreendedores mineiros.

seed FIEMG LAB

“Somando as iniciativas do SEED e da FIEMG LAB com a comunidade de empreendedores bem organizada pelo SPV, há uma facilitação para a abertura e a conexão entre as empresas”, afirma Danelli. E os laços vão além dos profissionais: “Criam-se até amizades entre seus CEOs e fundadores”.

O resultado é “um movimento natural, com agenda bem estruturada para o Poder Público local”, complementa Marcello Danelli após participar dos debates na Câmara Municipal de Belo Horizonte.

Ele acrescenta, ainda, que um dos pontos que tornam o SPV tão bem-sucedido é a troca constante entre o setor público e os empreendedores. “As startups entendem que elas têm esse papel de fomentar o ecossistema local, de criar mais espaço para novas empresas e apoiar o Poder Público nessa pauta”, conclui.

 

A CONTRIBUIÇÃO DAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO

A Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) também demonstrou significativo apoio às startups do San Pedro Valley. Além de apresentar bons cursos para a formação dos jovens, a instituição abriu espaço para que os empreendedores criassem uma aula de empreendedorismo na UFMG. Os números dão prova do sucesso da iniciativa: vagas para 150 alunos, com mais de 600 candidatos.

 

seed FIEMG LAB

Na imersão do BrazilLAB em BH, também fomos convidados para discutir com os alunos da UFMG sobre o papel do empreendedorismo na transformação do Brasil e como o programa de aceleração do LAB tem contribuído para isso.

“Ver o brilho nos olhos do jovens a aula de empreendedorismo com o talento que eles têm desenvolvido, reafirmou para mim que o Brasil pode sim contar com uma sociedade mais engajada e preparada para a grandes transformações necessárias no país.” Afirma Marcello Danelli.

 

 

 

 

 

 

Conheça as startups vencedoras do LAB 2017 e fique por dentro do nosso Demoday

Veja Também:

Startup e Prefeitura de São José dos Campos se unem para despoluir lago com tecnologia

Startup joseense vai coordenar projeto piloto para a limpeza de um dos lagos do Parque da Cidade

O que a Estônia pode ensinar ao Brasil sobre a pauta GovTech

Ronaldo Lemos retrata o pioneirismo da Estônia na questão das identidades digitais e no uso da tecnologia no governo (GovTech)

Metodologia ágil: o que o setor público tem a aprender com a indústria de desenvolvimento de softwares

Surgido no começo dos anos 2000, o modelo ágil propõe entregas muito mais rápidas e aprendizado contínuo. Veja aqui como a gestão pública pode se beneficiar com ele.