Logo BrazilLAB Logo BrazilLAB
GovTech Portugal Startups Inovação

Proteção para satélites e inovação na saúde: conheça as startups vencedoras da edição de 2019 do GovTech Portugal

15/01/2020

Segunda edição de concurso promovido pelo governo português elegeu três startups. Cada uma receberá recursos financeiros e apoio do Estado para desenvolver as soluções.

Portugal vem caminhando a passos largos no sentido de se tornar uma referência mundial de inovação no setor público. Em evento realizado no ano passado pelo BrazilLAB, o Secretário de Estado Adjunto e da Modernização Administrativa de Portugal, Luís Góes Pinheiro, detalhou a transformação pela qual o país vem passando. 

Outro indício dessa revolução é o GovTech Portugal, concurso organizado pelo governo português que elege as soluções mais inovadoras nesse setor. Na edição de 2019, a inovação já marcou presença no processo de seleção dos vencedores: os empreendedores apresentaram suas ideias a um grupo de “investidores” potenciais que se inscreveram em uma plataforma de blockchain. Esses investidores geriram uma carteira de moeda virtual, chamada de GovTech, e decidiram em qual(is) solução(ões) aplicar os recursos.

As três startups vencedoras recebem 30 mil euros para desenvolver o negócio. Além disso, os projetos receberão apoio do Estado para desenvolver e testar os produtos ou serviços, além de apoio à internacionalização. 

Conheça agora os três projetos selecionados pelo GovTech Portugal:

 

Impact2Space

Com um total de 371.945 moedas GovTech investidas, a Impact2Space, focada na área das telecomunicações, foi a que mais conseguiu captar a atenção do público. O projeto tem em vista a criação de produtos para a proteção de satélites, naves e equipamentos espaciais, uma vez que um simples choque entre um parafuso e um satélite tem a capacidade de destruição do mesmo. De acordo com a equipe responsável, o Impact2Space tem como parceiros o MIT, a Fibrenamics, o Instituto Pedro Nunes e o Instituto Internacional de nanotecnologia.

Saiba mais sobre a solução aqui.

 

Clynx

No segundo lugar do pódio, ficou a Clynx, com 194.123 moedas virtuais investidas. O projeto quer “tornar a experiência da fisioterapia mais agradável para os pacientes” por meio de exercícios em um ambiente de gamificação, podendo ser utilizado tanto em casa como em clínicas. Ao mesmo tempo, a progressão do paciente é disponibilizada a ele e ao profissional de saúde de modo digital e objetivo.

Saiba mais sobre a solução aqui.

 

InovHealth

No terceiro lugar, com 179.621 investimentos, ficou o InovHealth, também da área da saúde. O projeto desenvolveu um dispositivo que poderá melhorar a qualidade de vida de doentes que passam por colostomia, inovando o modo de apresentação e manipulação dos sacos, oferecendo um maior controle na libertação resíduos, gases e ruídos, minimizando os constrangimentos.

Saiba mais sobre a solução aqui.

Veja Também:

Inovação no Setor Público Digitalização de serviços públicos cria mercado para startups; BrazilLAB ganha destaque na Folha de S. Paulo

Digitalização de serviços públicos cria mercado para startups; BrazilLAB ganha destaque na Folha de S. Paulo

GovTechs desenvolvem soluções de tecnologia para governos, como ferramentas de pregões eletrônicos. Guilherme Dominguez, cofundador do inovação BrazilLAB faz um balanço sobre o ecossistema GovTech.

Programa de Aceleração Compras Públicas, Lei de Inovação e Relações Governamentais: como foi o 2º módulo presencial da Aceleração do BrazilLAB

Compras Públicas, Lei de Inovação e Relações Governamentais: como foi o 2º módulo presencial da Aceleração do BrazilLAB

Compliance, propriedade intelectual e aspectos societários foram outros temas tratados na segunda etapa presencial do Programa de Aceleração

Inovação no Setor Público Como um país pode fomentar o ecossistema GovTech? Conheça 5 caminhos listado por especialista

Como um país pode fomentar o ecossistema GovTech? Conheça 5 caminhos listado por especialista

Especialista britânica menciona iniciativas que comprovadamente contribuem para a transformação digital do setor público. E o BrazilLAB está na lista.