PT EN
Logo BrazilLAB
Revista Exame Governo 4.0 GovTech

Revista Exame: pauta do Governo 4.0 cresce cada vez mais no Brasil e no mundo

24/05/2019

Em um mundo cada vez mais digital, quais exemplos e países seguir? E, principalmente, onde está o Brasil nesta corrida? A importância do advento do Governo 4.0 foi o tema da revista EXAME desta semana

Após uma das eleições mais marcantes dos últimos anos, os primeiros meses de 2019 se mostraram muito conturbados quanto à questão da máquina pública, ao ponto de que muitos cidadãos não têm a menor dúvida de que a missão do governo é atrapalhar a vida deles. Mesmo assim, o desenvolvimento de novas tecnologias digitais, como big data, blockchain e inteligência artificial, trazem uma nova concepção das relações construídas entre o Estado e o cidadão. Confira como o tema foi desenvolvido na reportagem de capa da Revista EXAME desta semana, com a participação de nossa fundadora, Letícia Piccolotto, além de algumas de nossas startups aceleradas.

 

Governo 4.0 no Brasil

A importância de colocar a temática da digitalização em pauta cresce cada vez mais, principalmente após a comprovação de que a tecnologia trás, além de facilidades à população, transformações econômicas muito positivas. Segundo estudos da consultoria Accenture, calcula-se que 1% de avanço na digitalização do setor público poderia gerar um acréscimo de 0,5% no produto interno bruto dos países e de quase 2% na receita de comércio exterior.

Aqui no Brasil, uma das expoentes em colocar a temática de Governo Digital na frente dos holofotes é a fundadora do BrazilLAB, Letícia Piccolotto, que, além de ser entrevistada pela revista como referência no tema, ajudou a pautar a reportagem, indicando fontes indispensáveis para que o conteúdo trazido fosse produzido com a maior riqueza de exemplos possível.

 

As startups “GovTech”

Com esta revolução tecnológica em curso, não poderiam faltar as startups que tem seu foco voltado à digitalização e modernização do setor público, as GovTechs, estimadas hoje 600 empresas, só aqui no Brasil. Boa parte mira as oportunidades em âmbito regional. “Num cenário de estados e prefeituras quebrados, muitos políticos estão interessados nas startups porque colocam uma camada de inovação e eficiência na administração e também economizam dinheiro”, comenta Letícia.

 

Aceleradas do LAB

Além de nossa fundadora, o BrazilLAB fez presença na matéria da EXAME através  de duas de suas aceleradas. A Cuco Health, um dos projetos finalistas da edição de 2016 do Programa de Aceleração do BrazilLAB, que conta com um aplicativo que ajuda na administração de medicamentos, explica como a parceria realizada com o Hospital do Coração, de São Paulo, os fez perceber que, com o app, a adesão de pacientes aos seus respectivos tratamentos cresceu de 40% para 79%. “Descobrimos que na rede pública o aplicativo não pode consumir o plano de dados do celular do paciente, senão ele não usa”, diz Lívia Cunha, idealizadora do projeto.

Já a Fábrica de Negócio, uma das vencedoras do nosso último batch, contou sobre o seu case na Prefeitura de Recife, onde a controladoria da prefeitura abriu uma licitação para uma auditoria da folha de pagamentos dos cerca de 37.000 servidores. Um serviço que demoraria cerca de 6 meses, foi feito em menos de 1 minuto, através do software desenvolvido pela startup, verificando-se todo tipo de irregularidade: servidores que recebiam benefícios indevidos, horas extras para quem estava de licença médica, e por aí vai. Em menos de um ano, foram economizados 10 milhões de reais. “Agora, todos os meses, a prefeitura faz esse pente-fino antes de mandar os salários ao banco”, afirma Hamilton Alves Pessoa, fundador da startup.

Além da economia que as tecnologias podem trazer para a administração pública, a qualidade de vida dos cidadãos tende a uma significativa melhora. As pessoas estão cada vez mais acostumadas a resolver rapidamente uma série de assuntos em seu relacionamento com as empresas privadas por meios digitais, de forma que os serviços públicos devem buscar a mesma eficiência, possibilitando um país cada vez mais conectado e desenvolvido em suas diversas esferas.

Confira a reportagem completa no site da Revista EXAME.

 

A sua startup também pode fazer parte do Governo 4.0! Conheça o Selo GovTech do BrazilLABque certifica startups como capacitadas e aptas a trabalharem e venderem para diferentes órgãos do governo. Ao ser aprovada no processo e obter o Selo GovTech, a startup passará a fazer parte de uma rede de empreendedores que possuem soluções tecnológicas para diversos desafios dos governos! Clique aqui e saiba mais.

 

Veja Também:

Cidades Inteligentes Primeira startup de saúde público-privada do país gera economia,  otimiza atendimentos e recebe selo GovTech do BrazilLAB

Primeira startup de saúde público-privada do país gera economia, otimiza atendimentos e recebe selo GovTech do BrazilLAB

Criada em parceria com a Prefeitura de Penedo (Alagoas), a PGS Medical revolucionou o atendimento a pacientes crônicos da cidade com um modelo de contratação inovador.

ClimaTech: startup acelerada pelo BrazilLAB  recebe prêmio de plataforma global  de mobilização pelo meio ambiente

ClimaTech: startup acelerada pelo BrazilLAB recebe prêmio de plataforma global de mobilização pelo meio ambiente

Com a premiação, o empreendedor Osmar Bambini participou de uma missão na Dinamarca, um dos principais pólos de inovação e sustentabilidade do mundo.

A Indústria 4.0 já é realidade,  e vai revolucionar o setor de GovTechs

A Indústria 4.0 já é realidade, e vai revolucionar o setor de GovTechs

Com o avanço da Inteligência Artificial, da Computação Cognitiva e de outras inovações tecnológicas, automatizar é o caminho natural para aumentar a competitividade e a produtividade