Logo BrazilLAB Logo BrazilLAB
BrazilLAB Força-Tarefa Covid-19 Covid-19 Coronavírus Startups PMEs Tecnologia B2G GovTech Inovação em Governos

BrazilLAB abre inscrições para o 2º Batch do Programa de Aceleração Força-Tarefa Covid-19

25/09/2020

Com o grande número de soluções para apoiar o poder público contra os efeitos da pandemia, abrimos no dia 25/09 novas inscrições para a Força-Tarefa Covid-19

Em julho, o BrazilLAB, primeiro hub govtech do Brasil que atua para fomentar a cultura de inovação no governo, lançou um programa inédito chamado “Força-Tarefa Covid-19”, como o objetivo de acelerar soluções tecnológicas de Startups e Pequenas e Médias Empresas (PMEs) que possam apoiar o poder público a enfrentar os desafios causados pela pandemia. Devido ao sucesso da iniciativa e o número de inscritos no primeiro ciclo, anunciamos a abertura das inscrições para a segunda edição da Força-Tarefa Covid-19, dando seguimento aos resultados positivos da primeira edição que mapeou e acelerou soluções GovTech essenciais para o momento atual e para os desafios que ainda virão.

“No primeiro batch, tivemos mais de 130 inscrições de Startups e Pequenas e Médias Empresas (PMEs), sendo três internacionais, que possuem soluções tecnológicas para as frentes que o programa contempla. Dezessete estados e o Distrito Federal foram representados. Considerando essa alta procura por parte dos empreendedores e também a alta demanda por parte dos gestores públicos, que buscam por soluções tecnológicas que possam apoiar o enfrentamento dos desafios atuais, decidimos abrir uma nova edição. Nesse momento, precisamos mais do que nunca da força empreendedora”, explica Letícia Piccolotto, fundadora e CEO do BrazilLAB.


Inscreva-se aqui

Assim como no primeiro batch, a segunda edição do Força-Tarefa Covid-19 continua a buscar startups, pequenas e médias empresas que tenham soluções em três principais áreas, são elas, educação, inclusão produtiva e digitalização do poder público, dada a qualidade de soluções em digitalização que foram inscritas e a relevância crescente de esforços nessas áreas para os governos. 

Para a vertical de educação, o BrazilLAB busca soluções comunicação e novas tecnologias, educação em saúde e melhoria do processo de aprendizado. Já para o tema de inclusão produtiva, as soluções tecnológicas devem proporcionar, por exemplo, o desenvolvimento de tecnologias para o empreendedor rural, empreendedorismo feminino, qualificação profissional de mulheres, negros e jovens. 

Dessa vez, para a terceira vertical, digitalização do poder público, a grande novidade é ênfase na busca por tecnologias para gestão de dados e da informação, especialmente na área da saúde. Saiba mais sobre os desafios neste link. O programa busca soluções tecnológicas que garantam, por exemplo, a segurança e análise de dados de prontuários eletrônicos, a redução da burocracia em programas como o Estratégia Saúde da Família (ESF), o atendimento de qualidade ao cidadão, a prevenção na atenção à saúde primária, atenção secundária a pacientes crônicos, gestão hospitalar, conectividade e prevenção de novas pandemias. 

“Ouvindo nossa rede de gestores públicos municipais conseguimos identificar o quanto as soluções para a área da saúde estão e continuarão sendo fundamentais. É preciso considerar que a fase aguda da pandemia ainda não terminou, assim como entender que as soluções tecnológicas incorporadas agora poderão apoiar a resolução de outros problemas na área. Por esse motivo, na vertical de digitalização do poder público, estamos em busca de soluções inovadoras para a saúde pública”, disse Letícia Piccolotto

As ações da Força-Tarefa Covid-19 devem incluir o diagnóstico das demandas dos governos e da sociedade, a curadoria de soluções inovadoras e de impacto, a oferta de mentorias e sugestões de aprimoramento de seus modelos de negócio, além da conexão das iniciativas ao setor público. Cabe também destacar que os resultados serão avaliados ao longo do programa.

“Consideramos que a demanda para que repetíssemos a dose é um indicador muito positivo de que o primeiro Força-Tarefa Covid-19 foi bem-sucedido em buscar soluções aplicáveis aos desafios do momento atual. Não estamos medindo esforços para fazer esse programa acontecer e trazer resultados importantes para a nossa sociedade”, conclui Piccolotto.  


Inscreva-se aqui

Resultados da primeira edição do Força-Tarefa Covid-19

Na primeira edição do Força-Tarefa Covid-19, a maioria dos inscritos (40%) se concentraram na vertical de digitalização do poder público, 39% das inscrições vieram de empresas que queriam trazer tecnologias para educação, com soluções para ensino à distância, capacitação profissional, desenvolvimento de habilidades e competências do século XXI e também democratização do acesso à educação, enquanto que 21% das empresas estavam dispostas a levar tecnologias voltadas ao desenvolvimento de microempreendedores, criação de oportunidades para o trabalho de jovens, desenvolvimento do empreendedor rural e engajamento de empresas em conexão com profissionais.

Uma novidade foi o aumento de mulheres na liderança dessas startups. O crescimento foi de 6% se comparado com o programa de aceleração anterior, sendo 24% das mulheres à frente dos negócios contra 82% de homens. A maturidade das empresas também foi um fator de destaque: houve um aumento expressivo na proporção de startups já em escala ou consolidadas, que representaram 76% do total. Outro número que mostra o amadurecimento do setor está refletido no faturamento. De acordo com Letícia Piccolotto, 8% das inscritas possuem mais de R$5 milhões em faturamento, 18% têm entre R$ 1 milhão a R$ 5 milhões e 29% das inscritas já faturavam entre R$ 100 mil e R$ 1 milhão. Apenas 16% das empresas inscritas declararam não possuir faturamento.

As inscrições para a segunda edição da Força-Tarefa Covid-19 estão abertas e vão até o dia 13 de outubro. Para acessar mais informações, incluindo o regulamento, etapas previstas e startups aceleradas nas edições anteriores, acesse o site do projeto:  www.forcatarefacovid19.brazillab.org.br.

 

Sobre o BrazilLAB

O BrazilLAB é o primeiro hub govtech do Brasil, e atua para fomentar a cultura de inovação no setor público. Por meio de pesquisas, eventos, certificações e de um programa de aceleração de startups, buscamos engajar líderes públicos e empreendedores em prol de uma agenda de transformação digital para os governos, acreditando no potencial e contribuição da tecnologia para enfrentar os desafios mais complexos vividos pela sociedade nas diferentes localidades do país.


Inscreva-se aqui

Veja Também:

Inovação no Setor Público 1ª edição do BrazilLAB Talks conta com lançamentos de relatório sobre o ecossistema GovTech e 2º Batch da FT Covid-19

1ª edição do BrazilLAB Talks conta com lançamentos de relatório sobre o ecossistema GovTech e 2º Batch da FT Covid-19

BrazilLAB realizou a primeira edição do BrazilLAB Talks, que contou com a participação de de Patricia Ellen e de Marcelo Facchina

Inovação no Setor Público BrazilLAB e Banco de Desenvolvimento da América Latina - CAF lançam relatório sobre o  ecossistema de Startups Govtech no Brasil

BrazilLAB e Banco de Desenvolvimento da América Latina - CAF lançam relatório sobre o ecossistema de Startups Govtech no Brasil

Levantamento mostra o potencial de crescimento dessas startups no país e como elas estão colaborando para melhorar os serviços públicos. Falta de fundos de investimento para início dos negócios ainda é o maior gargalo do setor, junto com desafios regulatórios

Programa de Aceleração Força-Tarefa Covid-19: conheça as startups e PMEs do 1º Batch selecionadas para o DemoDay

Força-Tarefa Covid-19: conheça as startups e PMEs do 1º Batch selecionadas para o DemoDay

Árvore, Lys Aprendizagem Simplificada e Shopping do Cidadão foram selecionadas para o DemoDay da Força-Tarefa Covid-19, a grande final do Programa de Aceleração