Logo BrazilLAB Logo BrazilLAB
GovTech DemoDay BrazilLAB Programa de Aceleração 4º Ciclo de Aceleração B2G NoLeak Carlos Santiso Guilherme Dominguez Letícia Piccolotto Fonte de Preços Bright Cities

Em edição inédita 100% online, 4ª Edição do Demoday do BrazilLAB premia 3 startups vencedoras

21/08/2020

300 participantes, entre prefeitos, representantes de estados e da união, empreendedores, pesquisadores, especialistas e público em geral, estiveram reunidos para acompanhar a transmissão da última etapa do ciclo de aceleração do BrazilLAB

O contexto complexo que vivemos por conta da pandemia de coronavírus não impediu a realização do Demoday do 4º Ciclo de Aceleração do BrazilLAB. Após passaram pela aceleração, que incluiu módulos temáticos, a participação em mentorias, visitas de campo a equipamentos públicos e muito trabalho, as seis startups finalistas puderam apresentar suas soluções para uma banca de mais de 30 avaliadores, composta por especialistas, gestores públicos, prefeitos, apoiadores e pesquisadores.

De maneira inédita, o evento foi realizado 100% online, e contou com a participação de mais de 300 participantes de vários lugares do Brasil e do mundo. O público pode acompanhar a palestra de Carlos Santiso, Diretor de Inovação Digital em Governo do Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF), eleito pela Apolitical como uma das 100 pessoas mais influentes na Agenda de Governo Digital. Ao todo, uma banca avaliadora, formada por 21 especialistas, pesquisadores, gestores público e 10 prefeitos de cidades brasileiras, esteve reunida para acompanhar o evento final do mais importante programa de aceleração GovTech do país.

 

Ecossistema GovTech em ascensão no Brasil: a aceleração do BrazilLAB em números

Mais de 300 startups se inscreveram para o 4º Programa de Aceleração do BrazilLAB, representantes de 10 estados do país e do Distrito Federal, e também de países como Estônia, Colômbia, Finlândia, Argentina, Portugal e Índia. Ao todo, foram 26 as startups aceleradas que apresentaram soluções para os desafios de Eficiência na Gestão Pública, Habilidades para a Sociedade 5.0 e Smart Cities e Urban Techs.

Guilherme Dominguez, co-fundador do BrazilLAB e diretor do Programa de Aceleração, foi o anfitrião do evento, destacando o caminho que as seis finalistas haviam percorrido nas mais de 70 horas de formação e trabalho prático ao longo dos últimos meses. O Demoday seria o evento a finalizar esse ciclo de aprendizado e construção, momento no qual seria eleita, pela banca avaliadora, a grande startup vencedora.

Letícia Piccolotto, fundadora do BrazilLAB, também esteve presente em todo o evento e, em sua fala de abertura, destacou a relevância do evento, um verdadeiro marco para a consolidação dos resultados do BrazilLAB. Mais do que o encerramento de um ciclo, é no Demoday que culmina todo o esforço realizado: a evolução dos empreendedores, o reencontro de parceiros, mentores e da rede do BrazilLAB e também a celebração dos avanços da agenda GovTech no Brasil.

Sobre o tema, a fundadora do BrazilLAB destacou como nosso país experimentou avanços. Em 2016, quando o BrazilLAB foi criado, a pauta GovTech sequer era um tema discutido. Hoje, esse é mercado em expansão, estimado em mais de 400 bilhões de dólares, com a estimativa de que possa atingir 1 trilhão até 2025. E o BrazilLAB foi um ator fundamental na construção dessa agenda no Brasil. Mais 1.100 empreendedores foram impactos pelas ações do hub de inovação, sendo que 81 startups participaram dos 4 ciclos de aceleração anuais.

O BrazilLAB também é um dos grandes responsáveis por vocalizar a pauta GovTech no país, investindo em comunicação, a partir do Blog GovTech, que já atingiu mais de 400 mil pessoas em 2 anos de existência e também realizando bianualmente a Conferência GovTech, o primeiro evento internacional sobre o tema aqui no Brasil. Sem contar nos esforços de implementação de soluções da rede de startups do BrazilLAB em diversas cidades brasileiras, contribuindo para gerar evidências sobre a importância da transformação digital.

Com os desafios trazidos pela pandemia de coronavírus, a importância da transformação digital ficou ainda mais evidente. Sem avanços como telemedicina, trabalho remoto e ensino à distância, os efeitos negativos teriam sido ainda maiores. Percebendo essa janela de oportunidade e uma maior abertura do setor público para a pauta da transformação digital, o BrazilLAB fez uma articulação com diferentes parceiros e lançou o Força-Tarefa Covid-19, um programa para buscar startups que ajudem a enfrentar os desafios do coronavírus.

Ao final de sua fala, Letícia Piccolotto destacou o momento atual da agenda de transformação digital no país. “Precisamos avançar na articulação entre todos os entes e investir na capacitação dos gestores públicos para que eles estejam aptos a implementar processos de transformação profundos nos governos. Além disso, o momento é muito importante para podermos debater a forma como a tecnologia se fará presente em nossa vida, discutindo os dilemas éticos, morais e de regulação. Esse debate precisa estar cada vez mais presente em nossa vida. E o Brasil deve estar unido e ser protagonista dessa construção que é tão fundamental para o nosso país”, ressaltou.


“Nós acreditamos nas sinapses humanas. Promovemos o encontro de ideias e as possibilidades de negócio” – Guilherme Dominguez

Guilherme Dominguez retomou a trajetória pela qual passaram as startups, incluindo os 3 meses de formação, passando pela Banca Pitch, momento em que foram selecionadas as seis startups finalistas e participantes do Demoday.

Essas foram as 26 empresas participantes do 4º Ciclo de Aceleração do BrazilLAB. Todas tiveram a oportunidade de compartilhar como foi participar da experiência.  “BrazilLAB é uma ponte que diminui a distância e a dificuldade que nós, startups, temos para entregar soluções para o governo de forma valiosa e prática. Uma palavra que descreve a contribuição que o BrazilLAB traz é: democratizar. Com ele, nós podemos democratizar o que nós acreditamos que todos os brasileiros precisam e podem ter”, destacou Alexandre Bess, da LegalBot, umas das finalistas do DemoDay,


Luz, câmera, ação: a hora do pitch


Após as apresentações iniciais, teve início do pitch das startups finalistas. Cada uma deles teve 5 minutos para apresentar suas soluções à banca avaliadora, além de um tempo de 10 minutos para responder às dúvidas e reagir aos comentários. Acompanhe um resumo das soluções participantes.


Smart Cities e Urban Techs


Bright Cities: “Nosso time é composto por apaixonados por gestão pública, especialistas em cidades e analistas de dados”.

A Bright Cities é uma plataforma que realiza o diagnóstico e o planejamento para a construção de cidades inteligentes. A solução consolida dados e apresenta diagnósticos para mais de 10 áreas da gestão pública, com mais de 160 indicadores. Com base nesta análise, e compreendendo os desafios específicos do município, ela também oferece um banco de mais de mil soluções tecnológicas e boas práticas, sinalizando as melhores para enfrentar os desafios específicos da localidade.

 

Habilidades na Sociedade 5.0

Eu Ensino: “Uma solução simples que resolve um problema real. Junte-se a nós na nossa missão de transformar milhares de pessoas”.

Formação continuada de professores preparando-os para os desafios reais das salas de aula. Essa é a promessa da Eu Ensino, uma edtech que oferece conteúdos para o capacitar virtualmente o Coordenador Pedagógico como multiplicador do conhecimento nas reuniões pedagógicas coletivas da escola, através de uma plataforma com conteúdos sobre gestão de sala de aula e habilidades socioemocionais.

Interceleri: “Eu acredito que somente através da educação poderemos levar o Brasil a um outro patamar, principalmente com o uso das tecnologias”.

No Brasil, apenas 14% dos alunos aprenderam o conteúdo adequado em matemática. Pensando nesse desafio, a startup Interceleri criou o Matematicando, solução que contribui de forma rápida e eficiente para que o aluno aprenda a matemática básica com uma metodologia que usa a cor com um gatilho de memória e promove exercício neurolinguístico, tudo isso embarcado em jogo educativo digital proporcionando sua prática em qualquer lugar.

 

Eficiência na Gestão Pública


Fonte de Preços: “Temos orgulho de ser uma empresa 100% GovTech”.

Atualmente, 18 mil órgãos públicos no Brasil precisam realizar cotações de preços para realizar seu processo licitatório. Essa etapa de é a mais lenta e uma das mais relevantes do processo licitatório. Para apoiar esse processo e ampliar a agilidade, o Fonte de Preços apresenta preços homologados de outros entes públicos de todas as esferas, que podem ser utilizados como valores referenciais para definição do valor estimado da licitação. Em uma avaliação junto a prefeituras de médio porte, seriam economizadas mais de 70 mil horas de trabalho, além de uma redução de 89% do tempo da fase de cotação, liberando mais de 25 servidores públicos para desempenharem outras atividades necessárias.


Legalbot: “Todo mundo, de alguma maneira, é impactado pelo ciclo regulatório”.

É uma plataforma digital em nuvem focada nos atos normativos que suporta todo o ciclo regulatório apoiando as diversas partes envolvidas e impactadas por regulação. A solução traz ganhos de produtividade, seletividade e controle. Em uma experiência avaliada, um processo que durava 10 mil horas para ser concluído, com a implementação da solução da Legalbot, passou a ser realizado em 3 horas.


NoLeak: “Imagine como seria a sua cidade com 4 policiais em cada quarteirão 24 horas por dia?”

A NoLeak é uma Inteligência Artificial (IA) que estuda o comportamento humano para identificar criminosos, crimes e prevenir comportamento de roubos a partir de imagens de câmeras. Ao estudar o padrão de comportamento humanos para prevenir crimes, a IA consegue extrair uma “impressão digital” com base na forma como as pessoas caminham. Para a previsão de comportamento de suspeito de roubos de carro, a acurácia foi de 83%. A solução é inovadora porque não baseia sua análise nas informações física do indivíduo, como cor da pele ou gênero. São as posições corporais, os movimentos e a proporção do corpo que orientam análise, reduzindo o risco de viéses.


E o grande prêmio vai para...

Antes do anúncio das vencedoras, Carlos Santiso, Diretor de Inovação Digital em Governo do Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF), subiu ao palco virtual do Demoday para apresentar sua palestra sobre o ecossistema GovTech no Brasil e no mundo. Você pode acompanhar mais detalhes sobre esta apresentação aqui.

Em seguida, as três startups vencedoras foram anunciadas por Guilherme Dominguez:


1º Lugar: Fonte de Preços

2º Lugar: NoLeak

3º Lugar: Bright Cities

 

Como premiação, as três startups terão apoio acompanhamento jurídico para a celebração de contratos com a gestão pública. A grande vencedora, Fonte de Preços, também está elegível para receber o investimento de R$ 250 mil do BrazilLAB. E assim foi concluído um novo ciclo de aceleração do BrazilLAB. Mas todo fim é somente um novo começo: se inicia também o trabalho das startups como novas embaixadoras da pauta GovTech. Também tivemos a oportunidade de renovar nossa certeza de que há um Brasil empreendedor que já dá certo e que pode contribuir muito para ampliar o impacto do setor público.

Parabéns a todas as startups e todos os empreendedores que participaram da nossa Aceleração!

 

E não para por aqui!

Acompanhe nas redes sociais do BrazilLAB os próximos passos da jornada em prol de um governo mais inovador e digital! A Força-Tarefa Covid-19 já começou e está a todo o vapor! Você, empreendedor e empreendedora de startups ou pequenas e médias empresas pode se candidatar para o segundo ciclo, que terá início em 25 de setembro!

 

Assista ao DemoDay na íntegra

 

Veja Também:

Inovação no Setor Público Artigo de Letícia Piccolotto no JOTA: Govtechs e as previsões do setor para 2021

Artigo de Letícia Piccolotto no JOTA: Govtechs e as previsões do setor para 2021

Relatório mostra que há 80 startups no Brasil que são consideradas GovTechs relevantes; confira o artigo da CEO do BrazillAB

Inovação no Setor Público Observatório de Inovação no Setor Público (OPSI) da OCDE publica estudo de caso do BrazilLAB

Observatório de Inovação no Setor Público (OPSI) da OCDE publica estudo de caso do BrazilLAB

O estudo de caso do OPSI relata a trajetória e destaca as principais iniciativas do BrazilLAB

Programa de Aceleração Conheça as 58 Startups e PMEs aceleradas pelo BrazilLAB no ano de 2020

Conheça as 58 Startups e PMEs aceleradas pelo BrazilLAB no ano de 2020

Em 2020, o BrazilLAB concluiu 3 ciclos de Aceleração, 2 DemoDays e acelerou 58 Startups e Pequenas e Médias Empresas (PMEs)