PT EN
Logo BrazilLAB
DemoDay Programa de Aceleração Gesuas Fábrica de Negócio Up Saúde Startups Inovação em Governo Inovação Setor Público GovTech

DemoDay: saiba como foi o evento e conheça as vencedoras do 3º Ciclo de Aceleração do BrazilLAB

28/03/2019

Prefeitos, representantes de estados e da união, empreendedores, pesquisadores, especialistas e público em geral reuniram-se para acompanhar a etapa final do programa de aceleração

Enfim, chegou o grande dia. Depois de três meses de mentorias, palestras, workshops e muito trabalho, as seis startups finalistas apresentaram suas soluções de inovação para o setor público no DemoDay, o evento que concluiu o 3º Ciclo de Aceleração do BrazilLAB. Confira os vencedores no final desta matéria.

O auditório da Unibes Cultural, em São Paulo, estava lotado para conhecer as vencedoras e para acompanhar a palestra de Beth Blauer, Diretora Executiva e Founder do GovEx – Centro de Excelência para Governos da Universidade Johns Hopkins (EUA). Prefeitos e representantes de 21 municípios, de governos estaduais e da união, empreendedores, pesquisadores e especialistas em inovação reuniram-se neste evento que foi mais um importante marco de GovTech no país.

 

A aceleração em números

Guilherme e Cristina

Na abertura do evento, Cristina Gonçalves e Guilherme Dominguez contaram sobre o processo de aceleração: foram 33 startups selecionadas, 31 que concluíram o ciclo, 20 escolhidas para a banca pitch e seis finalistas no DemoDay. Dessas, três seriam eleitas pela banca formada por prefeitos e especialistas – e uma seria a grande vencedora.

A palavra foi passada a Letícia Piccolotto, Founder do BrazilLAB. Ela destacou que o DemoDay é o momento mais importante do programa, por três motivos: “primeiro, porque é o reflexo de tudo o que foi desenvolvido ao longo dos últimos três meses. É quando gestores públicos veem o alcance real das soluções desenvolvidas pelas startups. Depois, porque marca meu retorno – tive meu terceiro filho em dezembro do ano passado e perdi o ‘melhor da festa’. Mas foi gratificante ver como o processo está estruturado, despersonificado, e como está escalando. O terceiro e último motivo é porque o BrazilLAB está comemorando 3 anos de atuação”.

 

“Bora criar”

O terceiro motivo é realmente especial. “É o aniversário do BrazilLAB. Em março, completamos três anos. Quando começamos, em 2016, tínhamos a vontade de impactar o setor público por meio da inovação. Na época, conheci casos de cidades do mundo se transformaram ao se abrirem para o diálogo com startups. Eu estava inquieta. Como não encontrei por aqui um programa para fomentar a inovação no setor público, pensei: ‘bora criar!’”, destacou.

Então, Letícia apresentou os resultados desse trabalho nos últimos três anos: mais de 650 startups inscritas nos programas de aceleração; 55 startups aceleradas; 14 soluções de GovTech rodando em estados e municípios. Destacou outra importante frente de trabalho, a mobilização da sociedade sobre a pauta de GovTech. “Foram mais de 100 eventos realizados, mais de 3.600 empreendedores impactados e mais de 45 mil pessoas alcançadas via redes sociais”, contou ela.

E concluiu sua apresentação com novidades importantes. Como o lançamento do Selo GovTech, a primeira certificação de startups GovTech no Brasil. De acordo com Letícia, trata-se de uma plataforma onde estarão “os empreendimentos que podem solucionar os desafios da gestão pública”.

A segunda novidade foi o anúncio do lançamento do Panorama de Transformação Digital no Brasil, amplo estudo que apresenta o cenário atual e os principais desafios para a transformação digital do país.

 

Hora do pitch

Igos Coelho

Após a apresentação da founder do BrazilLAB, foi a vez de as startups subirem ao palco. Cada uma teve cinco minutos para o pitch, e dez para responder perguntas da banca. Veja quais foram, de acordo com os desafios propostos no programa de aceleração:

 

  • Gestão de pessoas

Neste campo, tivemos a Fábrica de Negócio, representada por Hamilton Alves. Ele apresentou o FN Payroll Audit, solução de Mineração de Dados que utiliza Inteligência Artificial para realizar auditoria na folha de pagamento de órgãos públicos – contribuindo para melhores práticas e o bom uso dos recursos públicos.

 

  • Educação empreendedora

A representante desse desafio foi Carla Zeltzer, do FazGame – um software lúdico e intuitivo de criação de games educacionais a ser aplicado em escolas. De acordo com ela, a solução permite que crianças e jovens participem do desenvolvimento do produto final, pois não há a necessidade de conhecimento em design ou programação.

 

  • Inclusão social

Duas startups finalistas atacaram esse desafio. A primeira foi o GESUAS, de Igor Coelho. Ele apresentou a plataforma para gestão integrada do prontuário do Sistema Único de Assistência Social (SUAS). E destacou que, com a solução, é possível fazer o registro de todas as informações de atendimentos às famílias, gerando informações em tempo real e de forma territorializada para a gestão pública.

A segunda foi o app SmartSíndico, representado por Guilherme Ferreira. O empreendedor mostrou os benefícios da solução, que fornece, aos síndicos de condomínios de Habitação de Interesses Social (CDHU, Cohab, Cingapura, Minha Casa Minha Vida e outros), ferramentas necessárias para a correta administração condominial de forma simples, barata, prática e eficiente.

 

  • Segurança pública

A Lunix, do empreendedor Fernando Ferreira, atacou este desafio. Ele apresentou o sistema que gerencia e direciona a iluminação pública – atuando de acordo com as informações geradas pelos sensores, como movimentação de pedestres e veículos e a luminosidade local.

 

  • Saúde

Por fim, foi a vez de Rodolfo Lira, da UpSaúde, subir ao palco. Ele apresentou os aplicativos desenvolvidos pela empresa para processar e disseminar, para órgãos públicos, informações sobre pacientes de modo a otimizar o atendimento à saúde.

 

Que rufem os tambores...

Palco DemoDay

Após o pitch das startups, Beth Blauer subiu ao palco para compartilhar sua trajetória à frente do GovEx, órgão que vem disseminando práticas de GovTech pelo mundo. Você pode conferir mais detalhes da palestra dela neste texto.

Então, Guilherme Dominguez e Cristina Gonçalves voltaram para o anúncio das três vencedoras. Foram elas:

 

 

1º lugar: GESUAS

2º lugar: Fábrica de Negócio

3º lugar: UpSaúde

 

Como premiação, a startup receberá um investimento, desenvolverá um piloto em uma das prefeituras parceiras do BrazilLAB e ganhará uma viagem internacional para imersão. E assim foi concluído um novo ciclo de aceleração do BrazilLAB. Mais do que isso: foi dado um novo e importante passo rumo à transformação digital do setor público no país.

 

Também quer fazer parte desta rede?

A quarta edição do Programa de Aceleração terá suas inscrições abertas em breve! Clique aqui para não perder nenhuma novidade. Você pode vir a ser uma das aceleradas do BrazilLAB e contar com uma rede de especialistas e gestores públicos em sua jornada!

Nosso programa tem como principal objetivo adaptar e validar as soluções selecionadas para que atendam às demandas de gestores públicos e resolvam os principais problemas enfrentados pelos municípios brasileiros. Faça parte!

 

Veja Também:

Cidades Inteligentes Mapa Para Simplificação: Endeavor mostra o caminho para cidades mais inteligentes e Fortaleza é exemplo de sucesso

Mapa Para Simplificação: Endeavor mostra o caminho para cidades mais inteligentes e Fortaleza é exemplo de sucesso

Manual orienta gestores públicos a reduzirem o tempo para a abertura e a formalização de empresas. E a capital cearense é um ótimo exemplo dessa transformação.

Global Summit da Singularity University:  os destaques da edição de 2019

Global Summit da Singularity University: os destaques da edição de 2019

Evento reuniu mais de duas mil pessoas no Vale do Silício para debates sobre liderança, transformação digital e tecnologias exponenciais. A Founder do BrazilLAB esteve lá e conta para você como foi.

Promovendo a inovação nos serviços públicos - Um artigo de Letícia Piccolotto, no JOTA

Promovendo a inovação nos serviços públicos - Um artigo de Letícia Piccolotto, no JOTA

A founder do BrazilLAB apresenta, neste artigo, os desafios a serem vencidos pelo Setor Público no caminho rumo à inovação.